Página removida sem explicações

Caros amigos, vocês devem ter percebido que não temos postado conteúdos no Facebook e quando vocês buscam pelo nosso nome, encontram páginas falsas por lá, exceto a nossa.

Pois bem, recentemente, tivemos nossa página com 10 anos de trabalho, removida sumariamente, sem aviso prévio ou notificação para que mudássemos alguma suposta conduta errada de nossa parte.

Postamos um vídeo sobre racismo no jogo do PSG, aquele em que os times abandonaram o campo, com uma mensagem contra o racismo. O mesmo vídeo foi postado por várias páginas e perfis que continuam no ar.

Não sabemos se o Facebook entendeu que o conteúdo era alguma apologia ao racismo (justamente o contrário do que postamos), mas alegaram que infringimos direitos autorais.

Sem qualquer chance de apelação, nossa página foi removida.

O começo dos problemas

Há cerca de 2 anos, tivemos nossa página no Facebook hackeada e na ocasião, foram postados conteúdos indevidos, o que acarretou denúncias de leitores.

Na época, estávamos com 950.000 seguidores e após esse episódio, conseguimos recuperar a página, mas a classificação dela caiu bastante e nunca foi revista pelo Facebook.

A cada dia, com nosso trabalho, sem impulsionar posts ou monetizar a página, conquistávamos de forma orgânica, cerca de 100 a 200 seguidores novos por dia.

Porém, o Facebook na mesma frequência, removia em média 150 a 250 seguidores alegando que eram contas falsas ou transformadas em memorial (pessoas que faleceram).

Imagem em uma das tentativas com o suporte do Facebook para entender a remoção de seguidores

Tentamos contatos por diversas vezes com o suporte deles, mas as respostas eram evasivas. Além disso, há pelo menos 4 páginas usando nosso nome e logo indevidamente e mesmo com denúncias, nunca foram tiradas do ar.

Retrabalho, do zero

Há 15 dias, ocorreu o episódio que comento no início do texto, no qual a nossa página, já com 880.000 seguidores foi tirada do ar.

Apelamos, tentamos de todas as formas o contato com o Facebook, mas novamente, as respostas foram vazias e alegavam que não havia mais nada a ser feito.

Decidimos então retomar do zero. Recriar a página novamente, até mesmo em respeito aos nossos leitores no Facebook e que estavam sujeitos a encontrarem conteúdos falsos usando nossa marca e nome.

Ao invés de descansarmos no Natal, passamos a noite do dia 25 de dezembro recriando tudo, divulgando aos amigos e contando com a colaboração de seguidores do AT conhecidos na mídia.

Além disso, criamos um anúncio e investimos uma pequena quantia financeira para impulsionar a página e torná-la visível, mais conhecida do público.

O balde de água fria

Eis que menos de 24 horas depois, fomos surpreendidos com uma nova remoção da página, sem qualquer explicação ou conteúdo que pudesse ter infringido regras do Facebook.

Recebi uma mensagem de atividade suspeita na minha conta pessoal e um pedido do Facebook para revisar as atividades recém realizadas. Como todas foram criadas por mim, aprovei tudo e minha conta pessoal foi reativada.

Contudo, a página foi removida mais uma vez e sem a possibilidade de republicarmos, restando apenas recorrer mais uma vez a um serviço de suporte ineficaz e evasivo prestado pelo Facebook.

Suporte ineficaz

Um pouco do que foi debatido na interação com o suporte da plataforma:

Como podem ver, respostas sem muitas informações do que pode ter gerado a nova remoção e muito evasivas para uma resolução.

Critérios obscuros do Facebook

Não são poucos os relatos de páginas que estão no ar com apologia a crimes, fake news, mensagens de injúria racial, orientação sexual e outros casos graves.

Mesmo denunciando esses canais, nada acontece e os critérios do Facebook se mostram a cada dia, mais obscuros.

No âmbito do futebol, conhecemos páginas que transmitem jogos de forma irregular, com pirataria de sinal, que abusam de mensagens falsas enganando seus leitores, mas novamente, nada acontece.

Nosso compromisso com você

O Arquibancada Tricolor existe há mais de 12 anos, sempre buscando um trabalho decente, com fontes sérias em nossas informações, sem insultar leitores ou rivais e nos preocupando em não infringir direitos de terceiros.

Um episódio como esse, afeta nossa credibilidade com novos leitores que não conhecem nossa história e novos parceiros comerciais.

Por isso mesmo, buscaremos as medidas legais necessárias e estamos inclinados a abandonar definitivamente o Facebook, mesmo que nossa página seja reativada.

Reforçamos nosso compromisso com nossos leitores e seguidores, com a seriedade do nosso trabalho e conteúdos produzidos desde 2008.

Reforçamos o convite para que sigam nosso site (que terá reformulações na interface visual e novas funcionalidades em janeiro) como nossa principal plataforma de conteúdo e trabalho.

Estamos também no YouTube, Twitter e Instagram (embora seja também de propriedade do Facebook, até que nos removam de lá), além do Spotify e outras plataformas de áudio, pois voltaremos com nossos podcasts.

Agradecemos muito seu apoio e confiança em nosso trabalho e seguimos por vocês. Obrigado!