Formiga faz duras críticas à gestão do futebol feminino no São Paulo e diz que atletas usam “roupa suja, suada e usada”

Crédito: Gabriela Montesano

A temporada do futebol feminino do São Paulo deixou bastante a desejar. Após anunciar com pompas grandes nomes, como Cacau e Fê Palermo, o Tricolor não correspondeu em campo e os títulos não vieram. Assim, neste final de ano, o clube anunciou o desligamento do técnico Lucas Piccinato. E perdeu jogadoras de escol, tais quais Thaís Regina e Formiga. Esta última, por sinal, concedeu entrevista ao Globo Esporte e fez duras críticas à gestão do futebol feminino do time do Morumbi.

Esse problema de entrega de uniformes já vem desde que o São Paulo retornou. A gente viu polêmica com Cris, estrutura e tal. Infelizmente a gestão que tem hoje, que é a mesma daquela época, só algumas pessoas que mudaram de cargo, mas permanece da mesma forma. Então, terminou a temporada tem que devolver tudo e se não devolver uniformes de treino e viagem não recebe as únicas camisas que têm de jogo. Só recebe se devolver isso. Muitas meninas não vão ficar. É uma coisa chata porque por mais que digam que a Adidas demora a entregar o material, que outras meninas ao chegarem no clube vão receber, eu não acho legal dar um uniforme já utilizado por outra atleta em outra temporada. Tem que ter esse respeito com quem vai chegar. Ficamos chateadas com essa situação porque mesmo saindo de lá a gente quer deixar algo melhor, que as coisas possam mudar para quem está chegando. Mas a tendência é só piorar com quem está lá na diretoria que isso não muda, infelizmente“, disse ela.

Quatro camisas que não seriam quatro porque duas eles querem fazer um sorteio para não sei quem, que tem um jogo de final de ano. Mas se for para um homem não vai dar, não vai caber. Se as quatro camisas estão com meu nome eu quero as quatro camisas com meu nome . Aí tem essa briga com algumas atletas, não são todas porque sei que muitas não vão se manifestar porque continuam no clube. O São Paulo tem o seu lado, paga corretamente, respeita esse lado de carteira assinada, mas nessa questão está errando demais e não muda. Aí quer ameaçar atletas em algumas situações que não acho bacana de se manifestar em redes sociais. Não achei justo as meninas chegarem e usarem roupa suja, suada e usada. Não tem condições“, complementou.

Confira a entrevista completa aqui.

Siga-nos no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Compartilhe esta notícia