Getterson (dir) chegou a posar com a camiseta do São Paulo junto ao atacante Cueva (Foto: Juca Pacheco/São Paulo)Getterson (dir) chegou a posar com a camiseta do São Paulo junto ao atacante Cueva (Foto: Juca Pacheco/São Paulo)

Passada a frustrante dispensa do atacante Getterson, que teve sua contratação cancelada pelo São Paulo após apenas seis horas devido a reclamações dos torcedores quanto ao conteúdo publicado em suas redes sociais três anos atrás, o horizonte começa a clarear novamente. O jogador, citado pelo presidente do Corinthians como possível alvo do clube alvinegro, disse acreditar em novas chances.

“Estou vendo algumas situações acontecendo. Eu, particularmente, não sei de nada concreto (sobre o Corinthians) e, se meu empresário sabe, ele não me falou. Não sei se quer acertar de modo mais tranquilo. Mas sei que Deus vai abrir alguma porta, vai trazer algo bom para mim. Infelizmente, fiquei conhecido por um episódio meio chato, mas acredito que deva aparecer algo”, revelou o atleta, em entrevista à Fox Sports.

Getterson foi dispensado porque foram encontradas publicações em seu Twitter do ano de 2013, nas quais o atleta chamava os são-paulinos de “bambis” e se revelava corintiano.

“Na semana do acontecido, foi um baque muito grande para mim. Eu não esperava. Era uma situação que eu não lembrava, mesmo. Se eu lembrasse, teria dado um jeito de tirar. Eu era um garoto, errei, agora sou totalmente outra pessoa. Voltei para Curitiba, cheguei na sexta de noite e encontrei minha família, que me ajudou demais. Graças a Deus tenho um conforto muito bom, agora estou com a cabeça boa, estou trabalhando desde ontem no J. Malucelli e esperando mais alguma oportunidade que aparecer, porque eu quero mostrar meu trabalho”, contou.

Apesar de estar de volta a Curitiba e aos trabalhos junto ao elenco do J. Malucelli, Getterson lamentou profundamente ter perdido sua maior oportunidade até agora.

“Eu fiquei muito chateado mesmo, se eu disser que fiquei tranquilo, vou estar mentindo. Era a oportunidade da minha vida, eu estava realizando o sonho de vestir uma grande camisa de uma grande equipe. Minha família ficou muito triste, muito preocupada com tudo o que estava acontecendo. Todos se colocaram no meu lugar para tentar compreender o que eu sentia naquele momento. Mas, como eu disse, acredito bastante em Deus e ele me confortou e me deu sabedoria para lidar com a situação, que era bem incômoda no momento”, finalizou.


Paris Saint-Germain oficializa contratação do técnico Unai Emery

Hulk deverá ganhar R$ 41 milhões por ano em transferência recorde

Apesar de provocações, Lucas Lima diz que jogaria em rival paulista