Goiás x SPFC é suspenso pela 1ª rodada do Brasileirão. Como ficam as outras 37?

Que confusão, fica até difícil saber por onde começar, mas para contextualizar a situação, vamos lá!

Poucas horas antes do jogo válido pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro entre Goiás e São Paulo, o time esmeraldino recebeu a notícia de que dos 26 jogadores que estavam concentrados, 10 testaram positivo para a Covid-19, aos quais 8 seriam titulares na partida de hoje.

O laboratório responsável entregou os resultados dos exames na manhã de hoje.

A partir disso, o Goiás entrou com um pedido para o adiamento da partida junto à CBF, que demorou a responder, tanto que ambas as delegações dos times se dirigiram até o Estádio Hailé Pinheiro.

View this post on Instagram

O Goiás Esporte Clube vem a público informar que, devido a quantidade de resultados positivos do Covid-19 nos exames apresentados pela CBF, está tentando junto a entidade o adiamento da partida deste domingo contra o São Paulo. O clube vem fazendo testes para coronavírus semanalmente, do tipo RT-PCR, o mais confiável. Além de jogadores, são feitos exames em membros da comissão técnica, estafe que trabalha no Centro de Treinamento e em jogos no estádio do time. Eram cerca de 70 testes feitos no Goiás Esporte Clube por semana. Antes do jogo contra o São Paulo, foi feita uma nova rodada de exames. Só que, ao contrário das vezes anteriores, desta vez a coleta foi realizada por um laboratório escolhido pela CBF. Os exames feitos na última quinta-feira foram invalidados pela CBF. A alegação é de que as amostras foram acondicionadas de maneira inapropriada. A CBF então pediu uma nova coleta ao laboratório, e os exames foram realizados na sexta-feira. A apresentação dos resultados deveria ter sido feita no mínimo com 24h de antecedência da partida, prazo este que não foi cumprido. Os resultados só ficaram disponíveis para o Goiás Esporte Clube na manhã deste domingo, dia do jogo. De 26 testes realizados pela CBF, 10 contaminados, sendo 8 jogadores da equipe titular. Para agravar mais a situação, os contaminados estavam concentrados, dormindo dois atletas por quarto. O clube acredita que se for para seguir um protocolo de segurança de saúde e prevenção ao Covid-19, todos deveriam estar em isolamento e observação pelo contato recente com pessoas contaminadas. O clube lamenta a situação e já realizou, por conta própria, uma nova bateria de exames nos contaminados. Resta agora aguardar se o pedido de adiamento do jogo será acatado ou não pela CBF.

A post shared by Goiás Esporte Clube | Oficial (@goiasoficial) on

Então, o time esmeraldino, sem resposta da CBF, entrou com o pedido no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) que, enfim, acatou o pedido.

Essa informação só foi passada aos jogadores do São Paulo pelo árbitro depois que eles já estavam em campo.

O Hospital Israelita Albert Einstein, responsável pelos testes realizados nos jogadores do time goiano, soltou uma nota que diz:

O Hospital Israelita Albert Einstein identificou uma falha técnica na coleta das amostras, feita em um laboratório parceiro em Goiás, para realização de teste RT-PCR em atletas e equipes dos clubes Vila Nova e Goiás. Solicitou, portanto, novas amostras antes do processamento dos exames. Elas foram refeitas e encaminhadas para análise no laboratório do hospital em São Paulo, sem nenhum prejuízo aos prazos estabelecidos para apresentação dos resultados.

Muita desinformação, desorganização e falta de comprometimento com todos os envolvidos com a partida e, claro, com os torcedores também. Agora, é bom colocar em pauta como acontecerão as outras 37 rodadas programadas para o Brasileirão, visto que essa foi apenas a primeira e já deu essa baita confusão.

O que também nos surpreende (ou não) é o São Paulo demorar a se pronunciar sobre o assunto, deixando a torcida, mais uma vez, sem respostas por muito tempo. A última publicação do clube no Twitter tinha acontecido há mais de 3 horas. Sobre a não realização do jogo…ficamos sabendo por outros meios.

Até que o clube decidiu se pronunciar às 16h31:

Seria o maior dos absurdos se essa partida realmente acontecesse e justamente no final de semana que chegamos a 100 mil mortes pela Covid-19 no país.

Agora, é ideal a CBF se questionar junto aos clubes se realmente é válido permanecer com os jogos e caso isso aconteça será preciso reavaliar o protocolo estabelecido porque pelo que percebemos hoje ele está cheio de falhas e sujeito à “improvisos”.

Outro ponto é cancelar o campeonato ou suspender todas as partidas por mais algum período porque, repito, foi a PRIMEIRA rodada e já aconteceu tudo isso.

Enfim, agora é esperar para ver o que acontecer. Teoricamente, a próxima partida do São Paulo no Campeonato Brasileiro é contra o Fortaleza, no Morumbi, dia 13 de agosto (quinta-feira), às 19h15.

Foto: Reprodução

Comente com sua conta do Facebook: