Foto: Reprodução / São Paulo FC

Um dos destaques do São Paulo na vitória por 3 a 2, contra o Guarani, na noite de ontem (14) foi o Igor Gomes. O meia foi o responsável por colocar o Tricolor em vantagem logo no início do segundo tempo.

Igor, que se aproxima da sua centésima partida como profissional (tem 99), não é de fazer muitos gols, tanto que tem somente nove marcados em 3 temporadas servindo o time principal. Em entrevista ao programa Seleção SporTV desta quinta-feira (15), ele revelou que existe uma auto cobrança para marcar gols e aparecer mais na área, além de comparar seu posicionamento sob as orientações de Fernando Diniz e Hernán Crespo:

O Diniz priorizava muita a minha movimentação e do Sara, então não tínhamos um lado fixo. Eu estava do lado esquerdo, direito, mais centralizado, um pouco mais à frente ou atrás. O Crespo prefere um jogo mais posicional.

No primeiro jogo, contra o Botafogo-SP, eu joguei pela direita. Ontem (quarta-feira), eu joguei pela direita também, mas no jogo contra o São Caetano eu joguei pela esquerda. Poucas vezes eu fui do outro lado. Só vou quando o jogo me convida, quando percebo que vou receber uma bola livre, porque é a função de quem joga atrás dos volantes: flutuar para receber a bola, dominar orientado e procurar um passe decisivo ou finalização. São posicionamentos e funções diferentes. Eu prefiro jogar no meio de campo, gosto de estar ali jogando de 8 ou de 10, vou um pouco mais à frente, mas acho importante vivenciar outras coisas que pode agregar no nosso futuro. Com o Diniz eu joguei mais aberto em uma função que eu nunca tinha feito.

Acho que me agregou muito na parte defensiva, de se dedicar e encaixar as linhas de quatro, em fazer um jogo mais tático. Prefiro jogar mais centralizado, mas não descarto jogar em outras posições“, comentou.

Jogando mais aberto, centralizado, pela esquerda ou direita fato é que Igor ainda não é um jogador que se destaca por suas finalizações, ao contrário de meias como Hernanes ou Benítez, por exemplo. Mas é uma situação que lhe incomoda e por essa razão, ao ser substituído aos 15 minutos da etapa final, ele foi falar com Crespo, que demonstrou alívio por ver o garoto alcançando o seu objetivo:

O papo com o Crespo foi engraçado, pois me cobro bastante para estar próximo do gol ou definindo jogos. Depois que eu joguei o primeiro jogo eu tive um incidente, fiquei afastado e voltei a jogar. No primeiro tempo, contra o Botafogo, eu tive uma chance, mas o goleiro foi bem. Contra o São Caetano eu tive uma chance em que acabei caprichando demais porque eu não queria fazer um gol, mas sim um gol bonito e acabei perdendo, então me cobrei por ter perdido esses dois gols. A gente (Igor e Crespo) conversou durante a semana e eu disse que estava com vontade de fazer um gol. Ele falou que ia sair na hora certa, que eu já estava ajudando o time. Na hora que ele me tirou ele falou: ufa, finalmente saiu, não falei?

O treinador argentino voltará com a equipe titular nessa sexta-feira (15), no clássico contra o Palmeiras, Igor deverá começar jogando e terá mais uma partida para mostrar que pode ser esse meia de mais presença ofensiva.