A provável despedida de Calleri do São Paulo no duelo da próxima quarta-feira, contra o Atlético Nacional, deixou o atacante Alan Kardec esperançoso com relação ao seu futuro no clube. O jogador disse nesta sexta-feira que se vê como favorito à vaga do argentino na equipe titular e garantiu que está preparado para superar a má fase quando for acionado pelo técnico Edgardo Bauza. Segundo ele, os concorrentes “terão que ralar muito” para tirá-lo do time.

Calleri tem contrato até o dia 30 desse mês, mas foi convocado para a disputa das Olimpíadas do Rio de Janeiro e não cumprirá todo o vínculo se o São Paulo for eliminado da Libertadores. No jogo de ida, o Atlético Nacional venceu por 2 a 0, no Morumbi, e abriu uma importante vantagem nas semifinais.

“Muitos dizem que o Calleri sairá, mas estou tranquilo com relação a isso. Penso em primeiro lugar em mim e no meu trabalho. Tenho feito trabalhos fora do clube, voltados para a parte mental, para estar na minha melhor fase. Creio que tive uma evolução nas últimas partidas e espero que seja dessa média para melhor. Estou preparado e continuarei me dedicando todos os dias, porque serei cobrado e tenho condições de fazer o que todos esperam”, disse Kardec.

O atacante preferiu não dar detalhes sobre o acompanhamento psicológico que tem recebido. Ao contrário de Calleri, que fez 15 gols no ano, Kardec só balançou as redes em duas ocasiões. Apesar dos números negativos, ele diz contar com a confiança de Bauza e da diretoria para se recuperar. “Estou com a cabeça tranquila. Não quero tratar de primeira ou segunda opção, mas quem chegar terá que ralar muito”, avisou o jogador.

“Claro que os números não são os melhores. Não era o que todos esperavam, mas a diretoria confia em mim. Houve sondagens de outros clubes e em momento algum abriram mão do meu futebol”, acrescentou o atacante. “Todos têm visto o trabalho que eu faço nos treinos e partidas. Hoje consigo colocar uma vontade maior em relação a ter uma sequência. O ano não tem sido como eu queria, mas quero reverter tudo isso para fazer coisas boas pelo São Paulo”.

Além de Kardec, o São Paulo conta com Ytalo para ocupar a vaga de Calleri. Ytalo, inclusive, ganhou chances com Bauza e tem sido improvisado para substituir Ganso na armação das jogadas. “Não existe egoísmo. Respeito a opção do treinador. Posso exercer outras funções também, mas a equipe deve vir em primeiro lugar. Se ele vier a utilizar o Ytalo [após a saída do Calleri], vou encarar com naturalidade. Afinal, ele preza muito pelo momento vivido pelos jogadores”, declarou o atleta.

Kardec será titular na partida de domingo, contra o América-MG, no Morumbi, pela 14ª rodada do Brasileirão. Bauza escalará um time repleto de reservas para preservar os jogadores que buscarão a classificação contra o Atlético Nacional, em Medellín. Para o jogador, o duelo contra os mineiros é uma oportunidade para mostrar a Bauza que ele ganhar uma vaga na equipe que viajará à Colômbia.

“Tenho o pensamento muito positivo de que serei um dos 11 na Libertadores. Temos condições de reverter a vantagem do rival, porque contamos com um bom elenco e uma camisa pesada. Tudo é possível, então vamos para lá pensando em garantir a classificação”, concluiu.


Acompanhe as novidades das equipes paulistas nesta sexta-feira

Bauza arma São Paulo com Maicon e reservas para jogo contra América-MG

De herói a vilão, Maicon é a única certeza do São Paulo pós-Libertadores