MorumBIS terá gramado natural após reforma e São Paulo analisa como será a cobertura do estádio

Foto: São Paulo FC

O São Paulo firmou uma parceria com a WTorre para a reforma do MorumBIS com previsão de entrega para 2030, ano do centenário do clube.

Reuniões semanais têm acontecido entre representantes da empresa responsável e os dirigentes do Tricolor para acertar detalhes, visto que o plano de reforma deve ser entregue ainda este ano.

Um dos pontos que já foi acertado é a questão do gramado que será natural, diferente do Allianz Parque, por exemplo, que é administrado pela WTorre e tem gramado sintético. O São Paulo é contrário a este modelo de grama, porém, precisava ter isso alinhado.

Em resposta ao Globo Esporte, o diretor de marketing do clube, Eduardo Toni, falou sobre as tratativas: “O projeto está andando muito bem. Temos feito reuniões semanais com a WTorre, evoluído em aspectos de camarote, área de entorno. Hoje, temos algumas possibilidades ainda a serem definidas, principalmente no aspecto de cobertura. A cobertura tem um impacto muito importante, porque vamos manter o gramado natural”.

Outro fator que está em discussão entre as partes é sobre a cobertura do estádio, ainda a ser definida.

“Se cobre 100%, se é retrátil, até onde vai ser retrátil… É uma relação de custo benefício. Estamos fazendo todas essas análises, porque impacta em tudo, até no valor que vamos poder oferecer a cadeira”, explicou Toni.

Uma das mudanças após a reforma é referente à nova capacidade de público, que deve ser de 100 mil pessoas em shows e 85 mil para jogos.

Este projeto também prevê:

  • Reforma total no Concept Hall, modernizando para que o local se assemelhe às arenas
  • Retirada da pista de atletismo ao lado do gramado

Estima-se que o valor total do projeto será de R$ 800 milhões, já com a cobertura inclusa, o que será arrecadado pela WTorre, sem custos ao São Paulo.

Receba notícias do SPFC no WhatsApp e Telegram.
Siga-nos no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Compartilhe esta notícia
1 comentário