“O Brasil está em outro nível”, comenta Crespo após dialogo com Tite
Erico Leonan/saopaulofc

Treinador vê a qualidade da equipe canarinho mas torce por um título de Messi

O treinador Hernán Crespo conversou com o jornal La Nacion nessa terça-feira. Em sua entrevista, o comandante falou sobre a Copa América, o encontro com a seleção brasileira e reforçou a torcida por Messi&Cia.

O confronto Brasil x Argentina fez parte do diálogo mas como sempre sereno o treinador não fugiu do questionamento e afirmou que a equipe de Tite está acima da equipe de Lionel Scaloni.

“Do campo de futebol não ofendo ninguém se afirmo que o Brasil está em outro nível. E eles sabem disso. São fruto de um projeto que já tem cinco anos. Atualmente são mobilizados pela nova geração que se afirmava, aquela que conquistou a medalha de ouro na Olimpíada de 2016. Com jogadores que se identificam muito com seu treinador, pela proposta e pelo carinho”, comentou o treinador campeão paulista.

O Brasil visitou o CT do São Paulo na Barra Funda na véspera da competição nacional. Neymar e os jogadores estiveram no dia e o bate-papo entre Tite e Crespo chamou a atenção de jornalistas.

“Não apareceu em seus planos ou nos de seus jogadores (disputar a Copa América). Não concordaram ou não concordaram com a decisão, mas ele me deu uma explicação muito sensível: “Vamos respeitar a camisa, vamos respeitar o sonho de jogar pela Seleção. Mas pela empatia, pelo lado humano, não faz sentido jogar essa Copa América”. E ele me disse isso com pesar, com angústia genuína”, comentou Crespo sobre o diálogo com o treinador brasileiro.

“Abalado por uma realidade dramática para tantas pessoas neste país, provavelmente o mais afetado pela pandemia na região. Esta nação é imensa e é dividida por diferentes correntes políticas, por diferentes análises de saúde. Por exemplo, enquanto os torneios estaduais continuaram avançando em muitos estados, em São Paulo paramos por quase um mês” – completou dando uma realidade de maneira sustentável de um tema pouco debatido no esporte.

Crespo como bom argentino sonha em ver a Seleção campeã novamente. A Argentina não vence desde a Copa América 1991. Na época de jogador, o ex-atacante não conseguiu tirar sua seleção da fila e torce para um título do time de Messi.

“Surge, então, um desafio: adquirir estabilidade sem perder o talento. Sem abrir mão das características de posse, alcance o equilíbrio com as mesmas peças. Alcançar um “nível de cruzeiro”, uma previsibilidade de desempenho, que impacta imediatamente a confiança. E com calma, as portas do gol se abrem. É um efeito dominó: uma etapa permite a próxima. A Argentina precisa da bola e quanto mais tempo tiver, melhor: para atacar e evitar sofrer”, finalizou o argentino.

Post anteriorLesões atrapalham e Hernanes não consegue atuar com consistência
Próximo PostDicas de apostas para São Paulo x Chapecoense #ATips
Pedro Vinicius, 24 anos e sou de São Paulo. Formado em jornalismo e especialista em jornalismo esportivo sou apaixonado por futebol desde sempre.