O que concluímos desse empate?

O São Paulo conseguiu buscar um empate contra o Santos na Vila Belmiro neste sábado, como você acompanhou aqui no AT e fez um bom segundo tempo.

O que concluímos desse empate, após assistir um primeiro tempo com o time mais uma vez perdido e uma recuperação mais digna na segunda etapa?

Fernando Diniz optou por começar a partida com Jucilei e Tche Tche atuando como volantes, e Daniel Alves no lugar de Antony.

Justamente Jucilei deu duas vaciladas no meio de campo, dando origem ao lance em que Arboleda cometeu pênalti para o gol do Santos aos 5 minutos de jogo.

Contra o veloz time do Santos, Jucilei não foi uma boa escolha e deu muitos espaços. Além disso, a displicência de Daniel Alves, irritou, como em um lance que tentou dar um chapéu e armou um contra ataque.






Após o intervalo, uma nova postura

Daniel Alves empata o clássico na Vila

Com uma nova postura, comprometimento, a entrada de Liziero e maior foco do camisa 10, o São Paulo não apenas buscou o empate, como mostrou que poderia ter vencido o clássico.

Daniel Alves tem totais condições de ser o protagonista que o São Paulo necessita, mas o jogador precisa parar com firulas e jogar para a equipe. Não por coincidência, foi o melhor em campo, ao lado do jovem volante.

O gol de Daniel Alves

O que Fernando Diniz precisa entender:

Precisamos de volantes leves, com maior rapidez na saída de bola e vigor para marcar. Luan e Liziero não podem deixar de ser titulares.

Tche Tche há tempos vem deixando a desejar e Jucilei tem bom passe, mas é lento na marcação. Deveriam ser opções no banco de reservas.

Daniel Alves precisa atuar mais na posição em que jogou hoje e aí sim, pode render mais, desde que tenha foco em ajudar o time, como comentei.

Não é preciso muito malabarismo, apenas ler como o time desempenha melhor com esses jogadores nessas funções e talvez, tenhamos um modelo de jogo melhor.

Ainda há grandes problemas

Uma grande questão ainda, é como arrumar o nosso deficitário e impotente ataque.

O São Paulo é um time que pouco chuta a gol e quando tem chances, nossos atacantes tem errado em um fundamento básico: Finalização.

Pablo perdeu boas chances no clássico contra o Santos, mas como opções temos Raniel, que ainda não mostrou nada e Pato, que vem deixando a desejar.

Nossa defesa também vem apresentando algumas falhas de posicionamento e errando mais do que vinha fazendo até há algumas partidas.

Nos resta torcer para que Fernando Diniz tenha absorvido essas lições de hoje e que o São Paulo consiga se mostrar mais competitivo para as partidas restantes do Brasileirão.

Dê sua opinião!

E você? O que mudaria?

Concorda com os pontos citados ou manteria o que foi feito? Mudaria alguma outra peça que esqueci de comentar?

Deixe seu comentário!

Comente com sua conta do Facebook: