Para Arnaldo Ribeiro a contratação de Dani Alves é a pior contratação da história do São Paulo
Foto: Fellipe Lucena / São Paulo FC

Comentarista falou sobre a rescisão do atleta no programa Posse De Bola do UOL

O São Paulo chegou a um acordo na noite desta quinta-feira e rescindiu o contrato de Dani Alves. Depois de uma semana de indefinição, o clube negociou o pagamento de 18 milhões de reais em 60 meses e o lateral deixou o clube e deve reforçar outro clube do futebol brasileiro, uma vez que fez apenas seis jogos pelo Tricolor no Campeonato Brasileiro.

O lateral ficou por 2 anos no São Paulo e participou de alguns vexames da equipe. Durante a trajetória, o clube caiu para Mirassol no Paulistão, Lanús na Sul-Americana, na fase de grupos da Libertadores e para Bahia e Fortaleza na Copa do Brasil.

A falta de retorno dentro de campo foi lembrada pela torcida e pela imprensa após a rescisão. O jornalista Arnaldo Ribeiro comentou sobre a rescisão e como o jogador deixou o clube como possivelmente a pior contratação da história do clube.

A questão do Daniel Alves, que eu computo a pior contratação da história do São Paulo por todos os aspectos, o financeiro, o técnico, o de tratamento, o de envolvimento, é um grande fiasco da diretoria anterior, mas dessa também, que não soube lidar com a situação. Aliás, o Daniel Alves tornou-se mais problema nesse ano do que no ano passado ou nos anos anteriores em que com aquela boa convivência com a diretoria anterior e com o técnico Fernando Diniz, ele fazia o que queria e jogava muito mais do que jogou esse ano, esse ano ele pouco jogou“, diz Arnaldo.

O ex-camisa 10 chegou com poupa de maior vencedor da história do futebol e havia sido o melhor jogador da Copa América de 2019. Porém, seu desempenho deixou a desejar na visão de Arnaldo e para o jornalista, o principal objetivo de Dani era o ouro olímpico e não títulos com a equipe.

O custo-benefício do Daniel Alves em 2021 é qualquer coisa incrível, porque ele só se notabilizou talvez na temporada pelo sonho olímpico. No São Paulo mesmo que ele gaba ter tirado da fila, na realidade ele não jogou as partidas finais contra o Palmeiras, se machucou no início da primeira partida, então ele não tem contribuição nenhuma, a contribuição do Daniel Alves para a saída do São Paulo da fila beira a zero“, completa.

Arnaldo relembra que o jogador agora está livre no mercado e seu salário não deve girar na casa de 1,5 milhão de reais. Como deve receber um valor fixo do São Paulo todo mês, o jogador deve diminuir a pedida.

Livre e com um salário, porque ele vai ganhar um salário do São Paulo pelos próximos 5 anos, todo mês, pela rescisão e pela dívida anterior, nos próximos 5 anos, ou seja, quando o São Paulo tiver um novo presidente, o Daniel Alves vai ganhar lá mais que R$ 300 mil mês pelos próximos 5 anos. Você gostaria de uma mesada dessa sem trabalhar no local? Acho que poderia ser bom. 60 meses, a partir de janeiro de 2022“, diz Arnaldo.

Para o São Paulo, porém, o negócio foi negativo, já que comprometeu uma parte da folha do clube nos próximos 60 meses. O jornalista relembrou ainda que o jogador tem mais sete dias para achar um clube para atuar no Brasil.

Nos próximos 5 anos o São Paulo vai ter na folha de pagamento um jogador custando por volta de R$ 300, R$ 400 mil sem jogar pelo clube, esse é o Daniel Alves, vai estar lá na folha de pagamento do São Paulo. Sendo assim, ele fica mais confortável para negociar o seu futuro com outro clube, porque ele já tem uma mesa mensal, então do R$ 1,5 milhão que ele ganhava, ele pode negociar por R$ 1 milhão, um pouquinho menos, quem sabe, R$ 700, com o novo clube, porque ele tem que encontrar um lugar para jogar nos próximos 7 dias“, conclui.

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe o que de melhor acontece no São Paulo FC: 
Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Apostas – BetChamps
Conheça a nossa Loja

Publicidade
Post anteriorSão Paulo aplica goleada histórica sobre o SC Brasil pelo Paulistão Sub-20
Próximo PostMarquinhos deve ser relacionado para partida contra o Atlético-GO
Pedro Vinicius, 24 anos e sou de São Paulo. Formado em jornalismo e especialista em jornalismo esportivo sou apaixonado por futebol desde sempre.