Proprietário do Portimonense impõe condição ao São Paulo.
Foto: Divulgação / Portimonense

Após a vitória contra a Ponte Preta, o técnico Rogério Ceni indicou que, para as posições carentes da equipe, o clube segue atento ao mercado. Um desses casos é com a defesa, que preocupa pela falta de opções em condições de propiciar aquilo que Ceni entende como ideal para a equipe. Em vista disso, o São Paulo segue atrás do zagueiro Willyan Rocha e, nesse último final de semana, o proprietário do Portimonense se reuniu com um diretor do São Paulo e impôs uma específica condição.

A informação é do jornalista Marcelo Baseggio, da Gazeta Esportiva. De acordo com ele, houve uma reunião entre Theodoro Fonseca, proprietário do Portimonense, e Rui Costa, diretor executivo do São Paulo. Nela, o mandatário português refutou a negociação nos moldes atuais que o Tricolor pretende e impôs uma condição para dar prosseguimento a ela: que o clube consiga atingir a pontuação suficiente para se livrar do rebaixamento na Primeira Liga.

O Portimonense aceitaria a proposta de empréstimo do São Paulo caso essa meta fosse atingida. Para que isso ocorra, o Portimonense precisa alcançar 32 pontos na tábua de classificação – atualmente, tem apenas 27. No melhor dos cenários, em vista da tabela do campeonato português, o São Paulo teria que esperar por mais pelo menos duas semanas para tentar mais uma investida no defensor de 1,93m.

Confira a apuração completa clicando aqui.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorHoje é dia de Basquete Tricolor no NBB
Próximo PostFuturo de Vitinho deve ser definido ainda este mês; provável destino é a Europa
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.