São Paulo foi multado em R$ 10 mil por xingamentos a árbitro no Majestoso

O São Paulo foi multado pela Federação Paulista de Futebol no valor de R$10 mil devido ao ocorrido no clássico contra o Corinthians na última rodada do Paulistão envolvendo o árbitro Douglas Marques das Flores.

A multa poderia ser de de R$ 1 mil a R$ 200 mil por se enquadrar no artigo 5º do relatório geral de competições do Paulistão, que fala em tumulto e agressão física ou verbal.






O árbitro relatou na súmula que teria sido ofendido por dirigentes do São Paulo, entre eles, Diego Lugano. Confira abaixo:

– Informo que ao sair do campo de jogo e já estando presente no corredor de acesso ao vestiário dos árbitros, a equipe de arbitragem foi parada por dirigentes da equipe do São Paulo FC, onde foi identificado os senhores: Diego Alfredo Lugano Moreno, que proferiu as seguintes palavras “safados, filho da puta”, e Fernando Bracalle Ambrogi, que proferiu as seguintes palavras ” Agora vocês chamam a polícia, trabalhamos a semana inteira pra você vir aqui e fazer isso”. Informo ainda que foi necessário a intervenção da polícia militar – escreveu o árbitro na súmula.

– Ao final da partida no túnel de acesso aos vestiários, dirigentes do SPFC Diego Lugado (sic), Fernando Bracalli Ambrogi, alem de alguns integrantes da comissão técnica, estavam bastante exaltados, proferindo xingamentos e reclamações como “Ladrões precisam mesmo de polícia!” “Estamos sendo roubados dentro de casa!” contra a comissão de arbitragem, chegando ao ponto de partirem para cima dos mesmos, que precisaram ser escoltados pelo Choque. O integrante da comissão técnica José Carlos dos Santos saiu do vestiário logo após a confusão e dirigiu-se em direção da delegada da partida gesticulando de forma exaltada e exclamando reclamações contra a FPF como “Você entra o meu vestiário ditando regras, mas na hora da Federação cumprir fazem essa merda!”.

A polícia controlou a situação e, agora, a procuradoria do TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) pretende denunciar o São Paulo devido aos gritos homofóbicos direcionados ao goleiro Cássio do Corinthians durante o clássico e também Diego Lugano pelas ofensas ao árbitro.

Fonte: Marcelo Hazan / Globo Esporte
Foto: Rummens

Comente com sua conta do Facebook: