Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

O Campeonato Brasileiro vai começar nesse sábado (29). Ás 21h, no Morumbi, o São Paulo receberá o Fluminense, equipe que sofreu nas mãos são-paulinas em 2020 com duas derrotas em dois jogos.

O Tricolor Paulista espera manter a boa fase, confirmada pelo título estadual que não acontecia há 16 anos. Apesar de ter terminado como vice-campeão carioca, o Flu também está jogando bem e vem superando as expectativas.

Campanha do Fluminense em 2021

O ano do clube do Rio de Janeiro começou parecido com o do Tricolor Paulista: Roger Machado, assim como Hernán Crespo, assumiu o comando do time na atual temporada e vem agradando a torcida.

No campeonato estadual, a equipe de Roger teve 8 vitórias 3 empates e 4 derrotas e terminou a fase de classificação na segunda posição, atrás do Flamengo. Nas semifinais, o Flu pegou a Portuguesa-RJ e com um empate e uma vitória chegou na final contra o Fla. Na decisão, o Tricolor Carioca empatou no jogo de ida, mas não foi páreo para o atual bicampeão brasileiro e perdeu por 3 a 1.

Mas o grande destaque foi na Libertadores. No Grupo D, o Fluzão teve a companhia do Santa Fé (COL), Junior de Barranquilla (COL) e do todo poderoso River Plate (ARG). Muitos imaginavam o clube brasileiro brigando para passar na segunda colocação, assumindo que o River seria o líder, porém não foi isso o que aconteceu. O Fluminense passou em primeiro, não foi derrotado pelos temidos argentinos e de quebra os venceu no Monumental de Nuñez, algo raro. O Grupo D terminou com a equipe brasileira na liderança com 11 pontos, 3 vitórias, 2 empates e 1 derrotas, 10 gols feitos e 7 sofridos.

Até aqui, somando todas as competições, o Flu fez 21 jogos, ganhou 11, empatou 5, perdeu outros 5, marcou 36 gols e sofreu 24.

Destaques

O grande nome da equipe é o atacante Fred, que parece não ter limites e segue escrevendo sua história como artilheiro. O camisa 9 fez 13 partidas e balançou as redes 10 vezes (6 no Carioca e 4 na Libertadores). Atrás do goleador está Abel Hernández, uruguaio que veio do Internacional. Apesar de reserva, Abel entra com frequência e é o vice-artilheiro do time com 5 gols marcados. Outros nomes para se ficar de olho são: Martinelli, revelação das Laranjeiras, que domina o meio-campo com boa saída de bola e muito apoio ao ataque. Nenê, velho conhecido do São Paulo, que mantém um bom nível de atuações e é decisivo, além do zagueiro Luccas Claro, xerife da defesa.

Como joga?

Roger tem optado pelo esquema 4-2-3-1, apostando bastante no apoio de Yago Felipe e Gabriel Teixeira, formados no clube, na criatividade do veterano Nenê e na precisão nas finalizações de Fred. A ideia do treinador é parecida com a de Crespo, pois ele também gosta de atacar com o maior número de jogadores possíveis.

Elenco

O time carioca tem um elenco equilibrado que consegue manter o nível dos titulares. Cazares pode atuar tanto pelos lados quanto na armação, Calegari entra para fazer a transição da bola entre defesa e meio-campo, seja como volante ou lateral-direito, e no ataque, Abel Hernández tem entrado bem e garantindo gols. No entanto, Ganso e Bobadilla, de quem se esperava bastante, deixam a desejar até o momento.

Post anteriorEncontro campeão entre Julio Casares, Adriano e Aloisio
Próximo PostResumão AT – 28/05/21
Formado em jornalismo pela Faculdade das Américas. Sempre amei escrever e sempre amei o São Paulo Futebol Clube. Essas duas paixões me motivam a produzir conteúdo sobre o meu time do coração. Mas eu também gosto de falar política, história e entretenimento. Porém, já aviso que minhas opiniões não são simples a respeito de nada. O mundo é complexo e eu não sou diferente.