Se for para vender Pratto, que contrate dois dos especulados

Por Lyncon Pradella

Caros amigos são-paulinos, burburinhos latinos começaram a ser ouvidos por estes lados tupiniquim de que o River Plate estaria preparando uma oferta irrecusável pelo nosso camisa nove, Lucas Pratto. Dizem nossos hermanos que o atacante é “sonho antigo” do treinador Marcelo Gallardo. Outras vozes teorizam que a possível oferta alcançaria a marca de 10 milhões de dólares, algo em torno de R$ 30 milhões. Se todos esses boatos forem reais, eu não seria contra esta venda, porém, com uma condição: que utilizem este dinheiro para contratar dois dos três grandes nomes especulados no Morumbi esta janela. Falo sobre Gabigol, Diego Souza e Gustavo Scarpa.

Com uma hipotética saída do argentino, ficaríamos carentes de centroavante, já que o reserva Gilberto também foi embora. Para a posição teríamos apenas a promessa de um bom jogador que é o Brenner. É pouco. Por isso, dentre os três nomes, eu daria prioridade para Diego Souza. Por mais que ele, e alguns da imprensa, ainda se intitule meio-campista, é de conhecimento geral que Diego Souza virou um centroavante. É para essa posição, inclusive, que ele vem sendo convocado por Tite. Por mais que o nome de Gabigol também seja especulado, vejo ele mais como segundo atacante do que propriamente a referência dentro da área. Gosto do jogador do Sport, acho ele técnico e acredito que será um baita reforço.

Já entre Gabigol e Scarpa, eu ficaria com o 10 do Fluminense. Apesar de um ano irregular, o meia-armador conseguiu ser o jogador com mais assistências no Brasileirão, mostrando bom futebol, diferente de Gabigol, que quase não entrou em campo em 2017. Scarpa é uma contratação mais certeira que o ex-santista, além de que sua posição será a mais carente durante o ano, com as várias ausências de Cueva durante o ano por conta do Peru e sua provável venda depois da Copa e o iminente retorno de Hernanes para a China.

Agora, caso Pratto seja vendido e nenhum destes três nomes chegarem na Barra Funda, será motivo de um enorme protesto. Sei que nossa torcida fez bonito apoiando o time em seu pior momento da história, mas todo suporte tem um limite. Chega de vendas de jogadores. Como disse Rogério Ceni em entrevista ao jornalista Benjamin Back, da Fox Sports, esta temporada o São Paulo não montou time para ser campeão, mas sim para escapar do rebaixamento, e isso é inadmissível para um clube dessa grandeza. Eu quero ser campeão em 2018.

Ps: por fim, gostaria de fazer uma ressalva: a compra definitiva de Jucilei já foi um enorme passo. Um belíssimo acerto da diretoria, que ainda precisa fazer muito para reparar os erros cometidos este ano.






Se você também quiser ser campeão em 2018 me segue lá no Twitter @lynconpr e vamos debater cada passo da diretoria do São Paulo na montagem do elenco para o próximo ano.

Comente com sua conta do Facebook: