“Se o São Paulo fosse uma pessoa seria o amor da minha vida”, afirma Souza

Campeão da Libertadores, do Mundial e Bicampeão Brasileiro com o São Paulo, Souza chegou ao Tricolor em 2003 e ficou até 2007 e, ontem, deu uma entrevista à SPFCtv, onde falou sobre a sua passagem vitoriosa no clube e como se sente privilegiado por ter jogado no São Paulo.

“É o melhor clube que eu joguei na minha carreira. Digo para todo mundo. Voltei lá e continuo com a mesma opinião. É até emocionante porque passa um filme na cabeça da gente. Eu digo todo dia que sou um privilegiado de ter vestido a camisa do São Paulo, porque grandes jogadores passaram e não tiveram a felicidade que eu tive de ganhar tantos títulos por um clube tão gigante. Nem nos meus melhores sonhos eu sonhei com isso. Estamos falando de um gigante mundial. Se fosse uma pessoa seria o amor da minha vida. E se fosse uma declaração com certeza seria: São Paulo eu te amo”.

Foram quase 5 anos vestindo a camisa Tricolor, 234 jogos, 36 gols marcados e muitos amigos conquistados. Souza também falou sobre isso:

“Aquela geração fez história durante quase cinco anos seguidos, e a relação é muito boa. Claro, os títulos ajudaram muito, mas tiveram decepções também. Como a final da Libertadores de 2006, que perdemos, depois fomos campeões brasileiros. Além de ganharmos títulos, no clube fizemos grandes amigos”.

Souza também contou do aprendizado adquirido com Rogério Ceni durante todos esses anos e como o camisa 01 trabalhou para conquistar tudo que conquistou no São Paulo: “O Rogério é um cara diferente. Aprendi muita coisa com o Rogério. Se ele tiver que falar a verdade na sua cara ele vai falar. Ele não manda recado. O Rogério é craque, o maior ídolo da história do clube, mas o que ele trabalhou para isso foi absurdo. Fui um dos caras que ele falou antes: ‘Souza, eu vou ser o melhor jogador do Mundial’. E ele me mandava vídeo treinando à noite no CT. Tenho essas lembranças dele. Trabalhava demais”.

Além disso, o meia de 41 anos que atualmente joga pelo Murici, de Alagoas, falou sobre as resenhas nos jogos, experiências e apelidos dos companheiros de elenco na época.

Confira a entrevista completa:

Fonte: Gazeta Esportiva
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Comente com sua conta do Facebook: