Hernán Crespo - São Paulo
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

A lua de mel entre o São Paulo e Crespo, que durava mesmo após a rescisão contratual, parece ter chegado ao fim. O treinador, que deixou a equipe após uma campanha aquém no segundo semestre de 2021, aceitou negociar as parcelas da demissão, mas a controvérsia sobre o montante chegou a um nível insustentável. Por essa razão, o estafe do jogador já indicou que deverá mesmo acionar a Fifa.

Após a saída do treinador em outubro, o argentino teria parcelas referentes ao prêmio pela conquista do Paulistão e as rescisórias a receber. Contudo, ele e sua comissão técnica alegam que o São Paulo descumpriu o acordado, além de não chegarem a um denominador comum quanto ao valor exato a ser envolvido no acordo. De acordo com uma apuração feita pela UOL Esporte, os representantes de Crespo, irresignados, estariam determinados a levar o caso à entidade máxima do futebol mundial.

No início do mês, o São Paulo indicou que havia pagado a primeira parcela da dívida tida com o treinador. O fato teria o condão de restabelecer o diálogo entre as partes e promover a consecução harmoniosa do acordo aventado. Entretanto, pela divergência dos valores, o estafe de Hernán Crespo acredita que não há mais margem para conversas e vê como recurso último a drástica investida na Fifa. Clube e agentes do técnico deveriam se reunir nesta semana, mas o encontro não ocorreu – mas ainda há possibilidade de acontecer em um futuro próximo.

Crespo chegou ao São Paulo no início de 2021 e, de cara, sagrou-se campeão paulista. Nutrindo forte simpatia com a torcida, o treinador teve uma de suas frases emblemáticas, inclusive, estampadas nos vestiários do Morumbi. As eliminações na Copa do Brasil e na Libertadores, contudo, estremeceram a relação, que chegou ao limite com a péssima campanha no Brasileirão. Ele deixou o clube com 57,3% de aproveitamento.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorSão Paulo reavalia condição e Eder pode ser mantido em 2022
Próximo PostMartín Benítez acerta com o Grêmio
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.