Tricolor sofre ofensivamente no empate contra o América-MG
Foto: Rummens

A partida do São Paulo no Morumbi nesta quarta-feira deixou o torcedor preocupado com o futuro do time. A equipe trabalhou por 14 dias e vê a sequência de jogos ser abaixo do esperado tanto pela comissão técnica, quanto pelos torcedores.

A equipe retornou e logo de cara fez uma partida abaixo da crítica contra o Fluminense. A derrota por 2×1, carregou o time de pressão para o duelo contra o Fortaleza pela Copa do Brasil. Jogando na Arena Castelão, o time foi dominado pelo Tricolor cearense e viu a chance de vencer pela primeira vez a competição nacional ir por água abaixo.

Depois do duelo, a equipe retornou e tinha uma sequência de três jogos no Morumbi pelo Brasileirão. O time de Crespo começou bem e venceu o Atlético-GO por 2×1 em casa, porém, o time oscilou no fim do jogo e passou sufoco para segurar os três pontos.

Nesta quarta, o Tricolor recebeu o América-MG. O time novamente fez uma partida abaixo do nível e por pouco não saiu derrotado. Na partida contra os mineiros, a equipe novamente mostrou sinais de problemas ofensivos – nem as trocas de Crespo pela intensidade dos jovens Gabriel Sara e Igor Gomes deu resultado para a equipe voltar a criar chances.

Segundo o site SofaScore, o time fez a sua pior partida na parte ofensiva. Foram apenas cinco chutes (dois no alvo). Outro ponto que o time deixou a desejar foi na posse de bola, já que o time perdeu a posse em 30 oportunidades e o quarto que ficou menos tempo com a bola (51%).

O resultado levou a equipe aos 26 pontos e a 12ª colocação no Campeonato Brasileiro. O time de Hernán Crespo volta a jogar no próximo sábado contra o Atlético-MG, às 21h no estádio do Morumbi, pela 22ª rodada da competição.

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe o que de melhor acontece no São Paulo FC: 
Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Conheça a nossa Loja
Confira as Últimas Notícias do Tricolor

Post anteriorCuidados para Calleri. Atacante é tratado com paciência pela comissão técnica
Próximo PostLuciano volta a ser desfalque e não consegue engrenar em 2021
Pedro Vinicius, 24 anos e sou de São Paulo. Formado em jornalismo e especialista em jornalismo esportivo sou apaixonado por futebol desde sempre.