O fim da participação do clube na Libertadores da América deste ano não abalou o elenco. Claro, os atletas são-paulinos queriam seguir na disputa pelo título, mas nem por isso deixaram o ritmo cair no ‘retorno’ ao Campeonato Brasileiro. Foi isso que se viu no clássico contra o Corinthians (1 x 1) neste final de semana, fora de casa, pela 15ª rodada da competição nacional. O São Paulo jogou melhor, principalmente na segunda etapa, e poderia ter deixado a Arena Corinthians com um resultado ainda melhor.

Durante a coletiva de imprensa, o técnico Edgardo Bauza enalteceu a postura dos jogadores. “Além de não termos podido ganhar, fizemos um grande esforço, porque havia jogadores muito cansados que se entregaram muito para jogar essa partida. Viemos jogar esse jogo com a ideia de ganhá-lo. O dia que eu perceber que um atleta entra em campo sem a intenção de ganhar, sai do time. E foi essa intenção que viemos para cá”, avaliou o experiente treinador argentino, que completou.

“Depois que retornamos de Medellín, colocamos na cabeça que seria importante ganhar o jogo deste final de semana. E estivemos perto disso. O que se perdeu, se perdeu. Não podemos fazer mais nada, mas o São Paulo sempre tem que ganhar os jogos. Vamos tentar ganhar o título, e conquistar uma vaga na Libertadores é consequência disso. Vamos brigar em cada jogo, como fizemos hoje. Temos um jogo muito difícil em Porto Alegre, mas a ideia é essa: brigar e tratar de chegar o mais alto possível”, opinou.

Com o resultado, o Tricolor se manteve na oitava colocação, agora com 22 pontos em 15 rodadas, e se manteve na disputa pela parte de cima da tabela. Antes de entrar em campo novamente, o elenco terá tempo para descansar, recuperar as baterias e fazer os ajustes no Centro de Treinamento da Barra Funda, já que o próximo compromisso está agendado apenas para o próximo final de semana, no Rio Grande do Sul, diante do Grêmio.

“Temos que superar a queda na Libertadores reconhecendo que fomos o melhor time brasileiro na competição. Ficamos entre os quatro melhores da América. Gostem ou não gostem. Para nós, isso é um orgulho que temos. Quando chegamos aqui, fui conversar com os atletas. Analisamos tudo o que fizemos. Foi um grande sacrifício chegar na semifinal. Temos obrigação de defender a camisa do São Paulo. Tem que defender uma história muito pesada, muito rica. Motivamos assim os atletas”, finalizou.

Let’s block ads! (Why?)