As preocupações do River Plate para o jogo contra o São Paulo na Libertadores

Adversário do São Paulo de amanhã, o River Plate tem desfalques importantes para o retorno da Libertadores

Depois de mais de seis meses sem jogos, a Libertadores voltou nesta terça-feira (15), e para o São Paulo amanhã (17), às 19h, contra o River Plate, no Morumbi, pela 3ª rodada da fase de grupos da competição continental.

Devido à pandemia do Covid-19, o Tricolor entrou em quarentena no mês de março, tendo autorização do Governo para retomar as atividades presenciais apenas no dia 1º de julho, já os jogos retornaram no dia 23 de julho com o Campeonato Paulista.

Então, faz praticamente um mês e meio que o São Paulo voltou à rotina de treinamentos no CT e nesse período disputou três jogos do Campeonato Paulista, competição em que foi eliminado nas quartas para o Mirassol, e também dez partidas até o momento do Brasileirão.

O primeiro adversário do São Paulo na Libertadores é o River Plate que retornou aos treinamentos no dia 10 de agosto após quase 5 meses sem atividades. O último jogo disputado pelos argentinos foi contra o Binacional no dia 11 de março, quando venceram os peruanos por 8×0, no Estádio Monumental de Núñez, pela 2ª rodada da fase de grupos da Libertadores.

Depois disso, não jogaram mais e nesse retorno o primeiro desafio que terão pela frente é justamente a partida contra o São Paulo, pois os campeonatos nacionais na Argentina ainda não tem data para retornarem.

Diferente do time que aplicou a goleada no Binacional, o técnico Marcelo Gallardo tem algumas preocupações para o confronto com o Tricolor.

Dentre elas, o lateral Milton Casco que testou positivo para Covid-19 e não joga amanhã. Conforme informou o clube no Twitter e você confere clicando aqui.

Desde o retorno, o River Plate teve poucos casos de infectados, principalmente em comparação ao Boca Juniors, que teve 22 jogadores infectados, isso sem contar membros da comissão técnica e outros funcionários do clube.

Além de Milton Casco, o River teve apenas um outro jogador titular que testou positivo para Covid-19, dois goleiros reservas e alguns funcionários do clube.

No entanto, para o retorno das competições, a equipe argentina terá desfalques importantes e que são problemas que precisarão ser resolvidos pelo técnico Marcelo Gallardo. Entre as ausências está a de Juan Quintero que foi jogar no Shenzhen, da China, e do atacante Ignacio Scocco, que agora atua pelo Newell’s Old Boys, também da Argentina.

Quem também deixou o River Plate foram os zagueiros Kevin Sibille e Franco Paredes, além do meia Enzo Fernández. O time argentino não fez contratações nesse período de paralisações.

Um velho conhecido da torcida Tricolor e que está no River desde o início de 2018, quando foi negociado justamente pelo São Paulo é Lucas Pratto. Reserva na equipe argentina, mas bastante utilizado por Gallardo, o atacante está lesionado e nem mesmo viajou para a capital paulista com o elenco.

No momento, o River Plate é o vice-líder do grupo D da Libertadores com três pontos, uma vitória (Binacional) e uma derrota (LDU), com oito gols feitos e três sofridos. O São Paulo é o terceiro colocado e também possui três pontos, com uma vitória (LDU) e uma derrota (Binacional), com quatro gols feitos e dois sofridos.

A LDU já jogou nessa rodada contra o Binacional ontem (15) e venceu por 1×0. Com isso, é o líder do grupo D com seis pontos, e o time peruano é o lanterna com três pontos.

O confronto entre São Paulo e River Plate válido pela 3ª rodada da fase de grupos acontece amanhã, 17 de setembro, às 19h, no Morumbi, com transmissão da Fox Sports.

Você também pode acompanhar a partida conosco clicando aqui.

Fonte: GZH e Globo Esporte
Foto: River Plate

Comente com sua conta do Facebook: