Camisa10

A posição mais “nobre” e que representou ao longo da história, o craque, o maior talento de um time de futebol, foram os meias. O “Camisa 10” de cada time, sempre foi sinônimo de identificação para localizar o melhor jogador.

Por mais que nos últimos anos, o talento para essa posição tenha ficado mais escasso e banalizado, ela ainda simboliza a inteligência em uma equipe.

Listamos aqui os 10 maiores meias na história do São Paulo, não por ordem de grandeza, pois todos são gigantes e merecem nosso reconhecimento e homenagens.

Albella

Albella
Albella, “El Atômico”, foi campeão paulista em 53

O argentino Gustavo Albella veio de contrapeso na contratação de seu compatriota Moreno, em 1952. Mas foi quem deu certo. Ele veio como centroavante e consagrou-se como meia, formando dupla com Gino no time Campeão Paulista de 1953. Ganhou o apelido de “El Atômico” porque fazia jogadas inesperadas. Dava a impressão que ia cair, mas, como se tivesse molas, reerguia-se e fazia a torcida vibrar. Seu corpo espigado grande amedrontava os adversários.

Jogos disputados pelo SPFC: 80
Estreia: 02/03/1952
Último jogo: 07/02/1954
Gols marcados no SPFC: 46
Nascimento: 22/08/1925. Alta Garcia (Argentina).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1953.

Remo

Remo Januzzi - SSão Paulo FC

Remo veio do Santos e foi o nosso meia-esquerda com mais títulos de campeão paulista: cinco, todos os da década de 40. Era pequeno, valente e rompedor, como Juninho, meia-esquerda que atuou no São Paulo de 93 a 95. Ou seja, pegava a bola e ia driblando, tabelando e avançando. Parecia ter na perna esquerda um imã que atraía a bola, dizem os mais velhos. E tinha uma vantagem sobre Juninho: além das assistências, também era de fazer gols.

Jogos disputados pelo SPFC: 348
Estreia: 03/03/1940
Último jogo: 02/12/1951
Gols Marcados no SPFC: 107
Nascimento: 14/01/1917, Rio Branco (MG).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949.

Sastre

Sastre

Antonio Sastre é um dos grandes jogadores da história do SPFC, aonde chegou já perto dos 33 anos. Antes de brilhar no nosso time, ele brilhou no Independiente. Sua liderança foi fundamental na fase em que o São Paulo realmente se transformou em time de ponta, ganhando os campeonatos paulistas de 43, 45 e 46. Além do mais, é nosso recordista de gols num jogo só: fez seis na goleada de 9 a 0 na Portuguesa Santista em 1943. E dizer que quando o tricolor o contratou zombavam que Sastre seria um desastre.

Jogos disputados pelo SPFC: 128
Estreia: 18/04/1943
Último jogo: 15/12/1946
Gols marcados no SPFC: 56
Nascimento: 27/04/1911. Lomas de Zamora (Argentina).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1943, 1945 e 1946.

Zizinho

Zizinho - São Paulo FC

Mestre Ziza foi quase um Pelé dos anos 40/50. Jogava muito, dava shows. Foi o melhor jogador da Seleção Brasileira no Sul-Americano de 49 e na Copa do Mundo de 50. Fazia gols, lançava, driblava, comandava o time e vivia sempre sorrindo. Jogou pouco mais de um ano no tricolor, mas o suficiente para entrar na história como o grande comandante do time campeão paulista de 1957. Um time que entrou desacreditado no campeonato, mas que se superou com o técnico Bella Guttman no banco e Mestre Ziza no campo.

Jogos disputados pelo SPFC: 67
Estreia: 10/11/1957
Último jogo: 09/11/1958
Gols marcados no SPFC: 27
Nascimento: 14/09/1921. São Gonçalo (RJ).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1957.

Benê

Bene - São Paulo FC

Benê jogou na fase de construção do Morumbi. Seu futebol era espetacular, de um vigor inacreditável. Ele passava pelas defesas adversárias usando dois recursos: técnica apurada e força física irresistível. Foi injustiçado na Seleção Brasileira de 62 quando lhe arrumaram um sopro no coração e o dispensaram antes da Copa. Os médicos do SPFC e de São Paulo nunca encontraram o tal sopro. Em 70, já no fim de carreira, Benê entrou na final da partida em que o SPFC ganhou do Guarani e conquistou o título de campeão paulista, depois de 13 anos.

Jogos disputados pelo SPFC: 264
Estreia: 01/03/1961
Último jogo: 09/09/1970
Gols marcados no SPFC: 77
Nascimento: 28/02/1935. São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1970.

Gerson

Gerson - São Paulo FC

É ídolo não só do São Paulo, mas do futebol brasileiro. Jogou na Seleção de 70, considerada a mais perfeitas de todas as campeãs do mundo. Ajudou o São Paulo a conquistar os títulos paulistas de 70 e 71, marcantes porque vieram depois de 13 anos de jejum. Era o capitão do time dirigido por Zezé Moreira, o jogador que dentro do campo mostrava o caminho aos outros. Por causa dos lançamentos milimétricos que fazia a mais de 40 metros, seu apelido era Canhotinha de Ouro.

Jogos disputados pelo SPFC: 75
Estreia: 21/09/1969
Último jogo: 15/12/1971
Gols Marcados no SPFC: 11
Nascimento: 11/01/1941, Niterói (RJ).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1970 e 1971.

Pedro Rocha

Pedro Rocha

Verdugo era o seu apelido porque “matava” os adversários com a sua categoria, seu chute fortíssimo, suas cabeçadas arrasadoras, sua visão de jogo. Uruguaio, veio do Peñarol com um currículo invejável, com títulos como campeão da Libertadores e do Mundo. Chegou em 71, com 28 anos, e brilhou com a camiseta tricolor até aos 34. Pelé não escondia a sua admiração por Pedro Rocha, dizendo que ele era, na sua opinião, um dos cinco maiores jogadores do mundo. Rocha é até hoje o único jogador uruguaio a disputar quatro Copas do Mundo (de 1962 a 1974).

Jogos disputados pelo SPFC: 393
Estreia: 27/09/1970
Último jogo: 02/10/1977
Gols Marcados no SPFC: 119
Nascimento: 03/12/1942. Salto (Uruguai).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1971 e 1975. Campeão Brasileiro de 1977 (sem atuar).

Pita

Pita - São Paulo FC

Foi contratado junto ao Santos em 84, já com boa experiência para dar equilíbrio ao time jovem então apelidado de Menudos. E deu mesmo. O time ficou bom demais e ganhou os paulistas de 85 e 87 e o brasileiro de 86. Era rápido, dava dribles em pequenos espaços do campo e lançava com apurada técnica. Foi o grande assistente de Careca e Muller, naquela época. Seu brilho o levou para o futebol francês em 88.

Jogos disputados pelo SPFC: 249
Estreia: 01/07/1984
Último jogo: 22/05/1988
Gols Marcados no SPFC: 46
Nascimento: 04/08/1958, Nilópolis (RJ).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1985 e 1987 e Campeão Brasileiro de 1986.

Raí

Mundial 1992 - São Paulo 2 x 1 Barcelona
Foto: Arquivo Histórico / saopaulofc.net

Veio do Botafogo de Ribeirão Preto em 87 e demorou um pouco para brilhar. Tinha o estigma de jogador lento. Tornou-se o capitão e virou uma espécie de símbolo do time que ganhou quase tudo em 91, 92 e 93. Raí jogou na França e voltou ao tricolor em 1998 para encerrar sua carreira em 2000.

Jogos disputados pelo SPFC: 395
Estreia: 18/10/1987
Último jogo: 22/07/2000
Gols marcados no SPFC: 128
Nascimento: 15/05/1965. Ribeirão Preto (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista em 1989, 1991, 1992, 1998 e 2000; Campeão Brasileiro em 1991; da Campeão da Taça Libertadores da América em 1992 e 1993; Campeão Mundial Interclubes em 1992.

Danilo

Danilo foi revelado pelo Goiás em 1996, permanecendo no Esmeraldino até 2004. Sendo um dos grandes destaques do time goiano, o jogador então despertou interesse do São Paulo. Canhoto e jogador de muita qualidade, tinha sua boa técnica como uma das armas mais valiosas para a conquista dos muitos títulos que possui em sua carreira. Dono de um futebol criativo, jogando com classe e elegância, o que lhe rendeu o apelido de “Zidanilo”, ainda nos tempos em que atuava pelo São Paulo. Por também conquistar títulos de grande expressão no Corinthians, é esquecido por muitos e até tratado como rival, mas sua importância na história Tricolor é imensa.

Jogos disputados pelo SPFC: 194
Estreia: 2004
Último jogo: 2007
Gols marcados no SPFC: 37
Nascimento: 11/06/1979. São Gotardo (MG).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista em 2005; Campeão Brasileiro em 2006; da Campeão da Taça Libertadores da América em 2005; Campeão Mundial Interclubes em 2005.

Menções honrosas: Juninho, Kaká, Silas, Leonardo

Fontes: saopaulofc.net, Wikipedia, Que fim Levou

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorMuricy fala sobre Rigoni e sua possível saída; jornalista indica venda encaminhada
Próximo PostLeandro Pedro Vuaden apita Palmeiras x São Paulo na Copa do Brasil
42 anos, paulistano, são-paulino e um dos criadores do Arquibancada Tricolor. Apaixonado por Formula 1, Futebol, boa música e tecnologia!