Os bastidores da apresentação de Daniel Alves

Dois tempos é a coluna semanal do Mário Pravato, publicada normalmente às quartas. São dois assuntos diferentes e às vezes pode acontecer uma prorrogação e até mesmo uma disputa por pênaltis! Clique aqui e veja todas as edições da coluna.

Fala galera! Depois de alguns meses volto a escrever nesta coluna, trazendo algumas histórias e percepções sobre a apresentação do lateral-direito Daniel Alves, que ocorreu ontem (07/08) no Morumbi.

A coletiva

Daniel Alves foi apresentado por Leco e Raí no Salão Nobre da Presidência, juntamente com Lugano, Alexandre Pássaro e alguns outros cardeais.

Daniel Alves é apresentado no Tricolor
Foto: Rummens

O espaço estava completamente lotado, estima-se que mais de 140 jornalistas estivessem ali, de todas as mídias possíveis.

Daniel Alves se saiu muito bem nas perguntas, falou aquilo que o torcedor gosta de ouvir. Já virou ídolo de muita gente antes mesmo de vestir a camisa, imagine agora? Se isso tudo se converter em títulos, aqueles que dizem que o salário pago ao jogador é uma imoralidade, mudarão seus conceitos.

Lá do Salão Nobre, transmiti ao vivo pelo canal do AT no Youtube os momentos antes da chegada de Daniel e toda a sua apresentação juntamente com Leco e Raí. Infelizmente não consegui gravar a coletiva de imprensa. Confira no vídeo abaixo:

O jornalismo esportivo está cada vez pior

O que acontece com alguns jornalistas? Vi mais de um profissional de imprensa totalmente perdido momentos antes da coletiva. Um deles não sabia que Daniel Alves vestiria a camisa 10. Será que é tão difícil acompanhar o noticiário dos times? Outra jornalista disse que o último time do jogador havia sido a Juventus, mas por sorte foi corrigida por um colega.

Na minha concepção, se eu sou um jornalista esportivo que não é setorista, ou seja, não cubro apenas um time, eu tenho o DEVER de saber essas informações na ponta da língua. Confesso que na tarde de ontem eu dei uma lida na ficha do nosso novo camisa 10, pois caso fosse possível fazer uma pergunta na coletiva, não gostaria de passar vergonha.

Outro jornalista teve a brilhante ideia de perguntar sobre o PSG e Neymar. Foi rebatido logo de cara por Daniel Alves, que disse não querer falar sobre seu ex-clube e seus antigos companheiros, pois aquela noite seria especial.

Apresentação em campo

Hernanes, Kaká, Luís Fabiano, fora Raí e Lugano. Só faltou Rogério Ceni. O São Paulo conseguiu reunir a nata de seus maiores ídolos desde 1992. Com certeza faltou muita gente, mas foi de bom tamanho. Que festa fantástica!

Olhando todos eles reunidos, só me veio na cabeça que Raí, Kaká e agora Luís Fabiano, jamais tiveram um jogo de despedida. Mereciam. Lugano teve uma festa bonita em um jogo oficial, mas acho que todos mereciam uma festa como a de Ceni em 2015. O Brasil precisa respeitar mais a sua história e seus ídolos. Foi uma festa épica, algo pouco visto no Brasil, mas que todos os times deveriam fazer!

Daniel Alves é apresentado no Tricolor
Foto: Rummens

Noite da Família Tricolor

Essa ideia não vem de hoje e é inspirada no “Packers Family Night Pratice”, que em resumo é um treino do Green Bay Packers da NFL, com preços populares no qual as pessoas que moram em Green Bay e que não conseguem assistir o time na temporada regular podem reunir a família e ver seus astros de perto. Como que ninguém no Brasil nunca copiou essa ideia?

Packers Family Night Pratice
Foto: Evan Siegle (packers.com)

A minha ideia é bem simples: o Tricolor marcaria um treino aberto no Morumbi no começo de janeiro, logo após a reapresentação do time, onde os jogadores seriam apresentados para a torcida e até mesmo teríamos discursos do presidente, técnico e capitão do time sobre a temporada.

Imagine um evento desse no sábado, começando às 17 horas e indo até às 8 da noite? Preços populares, casa cheia, ações de marketing e tudo mais!

Nossos dirigentes tem a faca e o queijo na mão e não conseguem aproveitar!

Que a vinda de Daniel Alves seja benéfica para o Tricolor, não só dentro, mas também fora de campo, e está sendo, sua apresentação está sendo mostrada em todo o mundo e isso reforça a imagem do São Paulo ser um dos maiores clubes e quem sabe no futuro não teremos mais europeus aqui? Que Juanfran seja o precursor disto!


Mário Pravato Junior

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto de Capa: Rummens






Comente com sua conta do Facebook: