Um grande ídolo sem gols no São Paulo

Mais um grande ídolo da história do São Paulo, pouco lembrado e que os mais jovens precisam conhecer: O lateral-direito/zagueiro Nilton De Sordi, ou simplesmente De Sordi.

Nascido em Piracicaba em 14 de fevereiro de 1931, começou a jogar em 1949 no XV de Piracicaba. Em 1952, se transferiu para o São Paulo, onde virou titular absoluto e ganhou fama nacional. Era um lateral-direito muito bom na marcação e excelente cabeceador, apesar da pouca estatura (media apenas 1m71cm). Foi convocado para a seleção brasileira pela primeira vez em 1954 e também para a Copa do Mundo de 1958, sendo titular durante toda competição. Ficou de fora apenas da final, por ter se contundido e no seu lugar jogou Djalma Santos. Pela seleção foram apenas 22 jogos.

Ídolo sem gols

No São Paulo, sua passagem foi muito mais marcante e duradoura. De Sordi, defendeu o São Paulo por 13 anos, disputando 536 jogos. Porém, um detalhe curioso sobre ele, é que jamais marcou um gol. Isso mesmo, De Sordi, nunca comemorou um gol na sua carreira. Com mais idade, passou a jogar como beque central pelo tricolor e participou das conquistas do campeonato paulista de 1953 e 1957. Em 1965, deixou o São Paulo e foi jogar no União Bandeirante do Paraná e se aposentou. Depois da aposentadoria, passou a morar na cidade de Bandeirante, onde possuía fazendas. Treinou a equipe da cidade por duas vezes, em 1966 e 1977.

Passou a morar em João Pessoa (PB), junto com sua esposa e filhos. Um dos filhos de De Sordi, foi prefeito de Bandeirante e continua na cidade cuidando das fazendas da família. O ídolo tricolor conviveu nos últimos anos de vida com o mal de Parkinson e faleceu em 24 de agosto de 2013, aos 82 anos por falência múltipla nos órgãos.

Para os mais velhos, De Sordi é constantemente lembrado como um jogador que marcou época e foi campeão mundial pela seleção, elevando o nome do São Paulo mundialmente. Além disso, foi um grande exemplo de amor e cumplicidade ao Tricolor. Apenas Rogério Ceni e Waldir Peres, jogaram mais pelo São Paulo. Durante anos, foi o jogador com mais jogos pelo clube.

Maisum grande ídolo que ficou um pouco esquecido e é pouco reconhecido.






Por Victor Vasques

Comente com sua conta do Facebook: