Marca e arma. Confira os números de Liziero no Brasileirão
Foto: Maurício Rummens / São Paulo FC

O São Paulo vem sofrendo com lesões ao longo da temporada 2021, porém, se tem um jogador da equipe que vem jogando e não frequenta o departamento médico é Liziero.

A situação é um paradigma na carreira de Liziero que até o começo da temporada 2021, sofria constantemente com lesões. A última lesão fez com que o jogador fizesse um reparo no tornozelo após o rompimento de um ligamento.

Nessa temporada, o jogador fez uma preparação especial e o resultado é visto nas partidas e nos números de Liziero. O jogador esta entre os melhores da equipe em diferentes críterios.

  • 1º em desarmes (46)
  • 1º em interceptações (28)
  • 1º em duelos ganhos (101)
  • 1º em bolas recuperadas (180)
  • 2º em passes certos no campo adversário (480)
  • 3º em passes certos (910)

O atleta comentou em entrevista para a Gazeta Esportiva em 12/07 sobre a importância da categoria de base do clube nos resultados da equipe: “É um ciclo natural. Quando subi, já havia jogadores no profissional que eram da base, eles nos ajudaram e hoje acabo tendo um papel como esse. Sabemos que nossa base tem muita qualidade para formar atletas”.

O jogador “venceu” a competição contra Gabriel Neves e foi titular da equipe em uma nova função no meio campo. O atleta que costumeiramente atuava como segundo volante (ao lado de Luan) passou a ser o primeiro homem do meio de campo da equipe. Com isso, Liziero passou a ter um mapa de calor amplo.

Divulgação SofaScore

Com a lesão do camisa 13, o São Paulo enfrenta o Red Bull Bragantino no próximo domingo (24), às 18h15. O time busca colar na parte de cima da tabela em busca da classificação a Copa Libertadores em 2022.

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe o que de melhor acontece no São Paulo FC: 
Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Apostas – Betmotion
Conheça a nossa Loja

Post anteriorSão Paulo será visitante em cinco dos próximos sete jogos do Brasileirão
Próximo PostSão Paulo fecha ano sem derrota no Majestoso e derruba tabu de 13 anos
Pedro Vinicius, 24 anos e sou de São Paulo. Formado em jornalismo e especialista em jornalismo esportivo sou apaixonado por futebol desde sempre.