Rogério Ceni:
Rubens Chiri / saopaulofc.net

O São Paulo perdeu para o Bragantino, na noite desta quinta-feira, por 4×3. O time deu sinais que pode evoluir – ofensivamente, o time mostrou muita movimentação e conseguiu marcar três gols, mesmo ficando atrás do placar em duas oportunidades, porém, defensivamente, o time sofreu muito com o rápido ataque da equipe de Bragança Paulista e com os erros individuais, principalmente do zagueiro Miranda que falhou gravemente no primeiro gol de Arthur.

Porém, antes do jogo, o torcedor do São Paulo levou um susto ao ver a escalação. Com Patrick e Luan fora do duelo, o treinador Rogério Ceni optou por formar o trio de meio-campo com os jovens Gabriel Sara, Rodrigo Nestor e Talles Costa. A surpresa ficou por conta do último que havia retornado aos treinamentos na semana, por conta de um teste positivo para a Covid-19. O jogador sentiu o ritmo do jogo e foi sacado pelo treinador no intervalo.

Igor e Talles tiveram Covid e voltam a treinar com a gente faz quatro dias, praticamente. Ficaram uma semana parados. O Patrick sentiu a posterior, e eu precisava montar o tripé do meio-campo, quis usar Sara e Nestor como um primeiro e precisava de um homem para tripé. Tanto Igor quanto Talles fazem essa função. Mas os dois, na minha cabeça, eu imaginava usar 45 minutos cada um”, destacou o treinador na entrevista coletiva pós jogo.

O treinador, que contava com Gabriel Neves no banco, deu 45 minutos para o jovem Talles e pouco mais de 30 minutos para Igor Gomes. Porém, a troca do camisa 26 chamou a atenção, já que Igor entrou no intervalo e não é frequente um atleta entrar e sair no mesmo jogo. Perguntado sobre isso, o treinador explicou o motivo que levou a fazer a troca.

O Igor entrou e, talvez tenha sido até um erro meu de avaliação, pois achei que ele aguentaria a intensidade de metade do jogo, mas ele não conseguiu acompanhar. O próprio Talles deixou alguns buracos, acho que devido à parte física, mas a necessidade do jogo pedia um dos dois naquela função”, avaliou Ceni.

Rogério Ceni comentou na entrevista coletiva que talvez o melhor fosse usar jogadores que estavam com ritmo de jogo após a disputa da Copinha nas primeiras rodadas do Brasileirão. O treinador revelou que vem tendo dificuldades para montar o time, por conta da parte física. No fim, o treinador destacou que a mudança do jogo foi necessária: “Quando eu vi que ele não ia conseguir cumprir a função, mudamos. Alguns jogadores ainda estão sentindo muito a parte física, não estão conseguindo responder”, finalizou o treinador.

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe o que de melhor acontece no São Paulo FC: 
Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Conheça a nossa Loja
Confira as Últimas Notícias do Tricolor

Post anteriorSão Paulo volta para o Ginásio do Morumbi e encara o Unifacisa pelo NBB
Próximo PostArnaldo Ribeiro: “o Rogério refez completamente o elenco, o sistema, não teve uma continuidade”
Pedro Vinicius, 24 anos e sou de São Paulo. Formado em jornalismo e especialista em jornalismo esportivo sou apaixonado por futebol desde sempre.