São Paulo desiste de cobertura no Morumbi, mas…

Finalmente uma notícia definitiva sobre a reforma e/ou modernização do Estádio do Morumbi. Infelizmente, não é a que mais agrada boa parte da torcida, mas é algo que sabíamos ser muito difícil de acontecer: o São Paulo (pelo menos nos próximos anos) não vai nem aproximar as arquibancadas do gramado, nem cobrir o estádio.

Eduardo Rebouças, diretor executivo de infraestrutura do São Paulo, usou a palavra “megalomaníaco” ao classificar o plano de algumas diretorias passadas sobre reformas do estádio. Segundo ele, não há necessidade de cobertura no Morumbi:

“Por que vamos cobrir um estádio que já tem 30 mil lugares cobertos?” – questionou.

Recentemente, ouvimos falar de cobertura no estádio em duas oportunidades, 2009 e 2011, quando o Morumbi ainda era forte candidato para sediar a Copa do Mundo no Brasil em 2014. Em 2015, na gestão de Aidar, veio à tona a conversa sobre aproximar o anel intermediário do estádio ao gramado. As duas coisas, segundo Eduardo Rebouças, fariam o Morumbi deixar de ser um Estádio, tornando-se uma Arena. Isto é algo que, pelo menos no entendimento do diretor, não deve acontecer.

Rafael Palma, diretor executivo do Estádio do Morumbi, também se posicionou:

“É um estádio superavitário já há muito tempo (veja os dados na arte abaixo), com custo de manutenção bem menor do que as arenas, mesmo tendo 58 anos de idade. O que estamos fazendo é aprimorar cada vez mais. Temos a preocupação de melhorar o Morumbi em todos os sentidos, mas sem essa visão de que temos de que buscar algo parecido com as arenas”. – disse.

Mesmo assim, haverá reformas

Sim! Apesar de o estádio não sofrer as mudanças citadas acima, haverão reformas significativas, mas poucas ao olhar do público.

A principal delas ocorrerá nos vestiários e túneis de acesso ao campo. Nos vestiários, a área de 120 m² será ampliada para 210 m². Nos túneis teremos uma mudança interessante: ao invés de dois túneis separados com 3 metros de largura, como é hoje, passaremos a ter um túnel único, com 9 metros de largura. O intuito é fazer com que as equipes entrem em campo juntas, como é em boa parte dos novos estádios de hoje em dia. Além disso, teremos um lobby antes do túnel, para que os jogadores das duas equipes interajam.

Aos olhos do público, uma mudança significativa será feita nos refletores do estádio. As lâmpadas serão substituídas por LEDs, o que reduzirá cerca de 30% no consumo elétrico do estádio, além de aprimorar bastante a iluminação. Outra novidade é o fato de que teremos dois telões no estádio. O uso dos telões ainda não foi esclarecido, se será para placar, para escalações permanentes (como acontece em muitos estádios) e etc. Uma empresa sul-coreana já está praticamente contratada para fornecer e instalar os equipamentos.

Tanto a reforma dos túneis, quanto a modernização dos refletores e instalação de LEDs vão acontecer no final deste ano, com prazo de finalização para, no mais tardar, Março de 2019.

Foto:






Comente com sua conta do Facebook:

Confira outras notícias no Arquibancada Tricolor