Cláudio Mortari - São Paulo
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

O técnico do basquete Tricolor, Cláudio Mortari, fez uma avaliação das equipes da Champions League das Américas (BCLA) 2021, torneio mais prestigiado do basquete sul-americano, do qual o São Paulo participará pela primeira vez.

O Tricolor está no grupo B, junto de CD Valdívia, do Chile,  e do atual campeão Quimsa, da Argentina. Aliás, Mortari valorizou a presença dos argentinos. “Realmente é um grupo que, com a presença do Quimsa, fica bastante forte”, disse. 

Sobre o Valdívia, o treinador são-paulino admitiu certo desconhecimento, mas ressaltou o grande número de jogadores estrangeiros no basquete chileno. “O basquete chileno normalmente é reforçado por muitos jogadores estrangeiros, já que essas competições internacionais geralmente têm força maior que a seleção nacional para investimento dos clubes. Sobre o Valdívia, ainda estamos em busca de informações porque a temporada chilena ainda não começou”, analisou. 

Estreante no torneio mais importante das américas, graças a terceira posição na última edição do NBB, o São Paulo valoriza a participação mesmo sendo uma equipe que existe há pouco tempo. Sobre isso, Mortari disse: “Para nós é uma satisfação muito grande já participar dessa competição internacional depois de um ano, estamos muito felizes e esperamos nos sair bem. São quatro grupos de três e se classifica um, a expectativa é que possamos nos classificar para o turno final.” 

A estreia do basquete Tricolor na BCLA está marcada para 1º de fevereiro, contra o Valdívia, em Buenos Aires, uma das bolhas da competição.

Além dos times do grupo B, a Champions também conta com Real Esteli (NIC), Titanes (COL) e Caballos de Cocle (PAN), no grupo A; Franca, San Lorenzo (ARG) e Aguada (URU), no grupo C; Flamengo, Instituto de Cordoba (ARG) e Peñarol (URU), no grupo D.

Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC