Chapecoense x São Paulo: Volpi, nossa única certeza!

Nesse sábado, dia 02 de novembro, o São Paulo foi à Santa Catarina e trouxe uma vitória tranquila contra a fraca Chapecoense. Não houve muito esforço por parte do tricolor para bater o rival. Entretanto, se os dez da linha tiveram uma missão sem muita exigência, o nosso goleiro precisou responder, e bem, quando foi exigido. Volpi foi fundamental no placar final.

É bem verdade que nosso arqueiro não teve um bombardeiro contra sua meta, mas fez pelo menos duas defesas cruciais. Uma a queima roupa na cabeçada do Douglas no primeiro tempo, em que exigiu muito reflexo e outra mais plasticamente bonita, onde esticou-se numa cabeçada no canto com explosão e maestria e propiciou um contra-ataque fulminante que acabou com o jogo.

O São Paulo fazia um jogo burocrático. Trocava passes lentos no primeiro tempo, tinha pouca triangulação e o gol de cabeça do Bruno Alves deu ainda mais tranquilidade e corroborou para uma partida jogada na base da administração de resultado.






No segundo tempo o time deixou o pouco que jogava no vestiário e viu o adversário crescer, tanto que o primeiro gol deles parecia questão de tempo. A Chapecoense veio para cima com lances de perigo, entre eles uma bola no travessão, até chegar o momento crucial da partida onde Volpi, após uma cabeçada quase fatal, faz uma defesa milagrosa com a mão direita. Logo em seguida Juanfran pega o rebote e emenda rapidamente com Antony que conduz a bola até a intermediária adversária e solta um belo e – até que fim – forte chute para ampliar o placar.

O que vale ressaltar nessa vitória é que sem o nosso goleiro provavelmente ela não teria acontecido, ou se tivesse, não seria tão tranquila. Se a Chapecoense fizesse aquele gol no segundo tempo iria colocar uma pressão muito forte no jogo, isso com certeza não seria bom para o São Paulo, que já demostrou na era Diniz ainda não estar preparado para jogar contra times que o pressiona.

Assim, nós podemos dizer hoje que temos novamente um goleiro que faz gols. Isso mesmo! Tiago Volpi faz gols quando decide lá atrás. Ele é o responsável por várias vitórias da equipe ao longo desse ano. Com um ataque inoperante na maior parte dos jogos, quem pode cravar nossa ida direta para a libertadores – e tem feito isso –  é o nosso guarda-redes. Hoje, ele é o único conforto do são-paulino, a nossa maior certeza dentro de campo.

Salve o Tricolor Paulista!


Willian Pereira. Sou pedagogo, especializado em orientação educacional. Nasci em São Paulo e moro hoje na cidade de Vitória da Conquista – BA. Gosto de futebol e amo meu time. Gosto também de opinar e discutir sobre o São Paulo Futebol Clube e para expor isso criei um perfil no Instagram chamado “Tricolor Terceiro Tempo”, onde procuro fazer comentários pós jogo.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Divulgação

Comente com sua conta do Facebook: