Amoroso contra o River
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Tricolor precisou de paciência e conseguiu a vitória nos minutos finais da partida

Na noite de 22 de junho de 2005, o São Paulo entrava no estádio do Morumbi com mais de 60 mil pessoas para colocar um pé na final da Libertadores. O time de Paulo Autuori precisava deixar para trás um histórico negativo contra os argentinos e uma eliminatória recente que terminou com vitória dos millonarios.

São Paulo x River Plate em 2005
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

O River foi o melhor time da primeira fase da Libertadores. O time que tinha o técnico Marcelo Gallardo como camisa 10 passou com cinco vitórias e um empate e teve o direito de terminar a eliminatória no Monumental. Já o São Paulo chegou ao mata-mata com três vitórias e três empates.

Até aquela quarta-feira, as equipes haviam se encontrado em competições da Conmebol em nove oportunidades, e os argentinos levaram a melhor em cinco oportunidades, foram três empates e apenas uma vitória do Tricolor. A vitória da equipe do Morumbi se deu no até então último confronto entre os times.

Em 2003, São Paulo e River Plate jogaram pela semifinal da Copa Sul-Americana. No primeiro jogo na Argentina, vitória do River por 2×0 e reviravolta do São Paulo no Morumbi no jogo que ficou marcado pela célebre frase de Luis Fabiano: “entre bater o penalti e ajudar na briga eu prefiro ajudar na briga”. Nos pênaltis, o River avançou para a final.

Mas em 2005, o resultado foi diferente. O Tricolor escreveu na véspera do jogo o atacante Amoroso e ele já entrou na partida como titular revivendo a dupla de ataque do Guarani com Luizão. Mas no primeiro tempo a dupla parou na barreira argentina.

O segundo tempo, também foi nervoso. Autuori colocou Souza no lugar de Renan e deixou o time mais ofensivo (lembrando que Cicinho não atuou pois estava na seleção brasileira na disputa da Copa das Confederações).

Porém, aos 31 minutos Danilo conseguiu tirar a pressão das costas do time. O meia pegou o rebote do escanteio cobrado por Souza e soltou uma bomba de perna esquerda sem chances para Constanzo.

Amoroso - São Paulo x River Plate em 2005
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

O gol abalou a equipe argentina e após um contra-ataque, o goleiro Constanzo precisou sair como líbero e fez falta fora da área após drible de Luizão e foi punido com amarelo. O gol não saiu na falta com Rogério mas saiu de penalti, após Luizão cruzar e Lucho González barrar a jogada com a mão.

O goleiro artilheiro bateu firme sem chances para Constanzo. O Tricolor manteve a vantagem até o fim da partida e foi a Argentina com uma grande vantagem. E no Monumental, conseguiu uma nova vitória, mas essa será contada na próxima semana!

Confira a ficha técnica do confronto

São Paulo

São Paulo x River Plate em 2005
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Rogério Ceni; Fabão, Diego Lugano e Alex; Mineiro, Renan (Souza), Josué, Danilo e Júnior; Luizão e Amoroso (Alê) | Técnico: Paulo Autuori

River Plate

Costanzo; Diogo, Ameli, Tuzzio E Domínguez; Lucho González (Almada), Mascherano, Zapata (Mareque) E Gallardo; Marcelo Salas (Gastón Fernández) E Farías | Técnico: Leonardo Astrada

Local: Estádio Do Morumbi, Em São Paulo (SP)
Árbitro: Gustavo Mendez (Uruguai)
Auxiliares: Fernando Cresci E Marcelo Costa (Ambos Do Uruguai)
Cartões Amarelos: Luizão (S), Zapata (R), Lugano (S), Fabão (S), Constanzo (R)
Público: 61.078
Renda: R$ 1.575.055,00
Gols: Danilo, Aos 31min, Rogério Ceni, Aos 44min do segundo tempo.

(Caso não consiga visualizar o vídeo, clique aqui)

Post anteriorCom inchaço no pé, Gabriel Sara não jogará contra o Ceará
Próximo PostPróximo adversário do São Paulo, Ceará vence o Atlético-MG, favorito ao título
Pedro Vinicius, 24 anos e sou de São Paulo. Formado em jornalismo e especialista em jornalismo esportivo sou apaixonado por futebol desde sempre.