Shaylon volta a ter chance e busca espaço no setor da irregularidade
Foto: Rummens

Depois de voltar do empréstimo junto ao Goiás, o meia Shaylon é uma incógnita no elenco do São Paulo. Aproveitado no primeiro semestre por Hernán Crespo, após surpreender a comissão técnica nos treinos, o jogador, formado na base da Chapecoense, perdeu espaço e deixou de figurar até mesmo nas listas de relacionados para os jogos.

A última vez que Shaylon havia entrado em campo foi na goleada sobre o modesto 4 de Julho, pela Copa do Brasil. O jogador, que chegou a recusar uma ida para o Vasco da Gama nas negociações que envolveram Martín Benítez, já demonstrou, por meio de seu staff, não querer permanecer no Brasil, uma vez que o São Paulo não dava sinais de o aproveitar pelo congestionamento de sua posição.

Esse cenário, contudo, pode ter se alterado sobremaneira, já que o Tricolor perdeu o lateral-direito Daniel Alves e o setor se mostra um dos mais frágeis da equipe. Orejuela e Igor Vinícius são os jogadores da posição, mas ambos não conseguem agradar totalmente e o jogador, que tem contrato até 2022, pode ganhar novas chances na equipe.

Foi o que aconteceu no último domingo, contra o Atlético Goianiense. Apesar de ter entrado nos últimos minutos de jogo, naquelas circunstâncias de fazer o tempo correr, Shaylon substituiu Liziero e voltou a pisar no gramado com a camisa do São Paulo. Vale ressaltar que o meia teve uma boa passagem no Goiás jogando de lateral: foram 15 partidas, 4 assistências, 49 passes decisivos e 38% de acertos nos cruzamentos.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorCicinho sobre Daniel Alves: “Os jogadores estavam já chateados com ele”
Próximo PostAmérica-MG tem um desfalque e um reforço para enfrentar o São Paulo
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.