Foto: Reprodução / Conmebol

O São Paulo foi à Argentina, na noite dessa quarta-feira (5), para enfrentar o Racing, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. Os argentinos, em má fase, fizeram um jogo bastante duro e conseguiram fazer uma boa partida segurando o placar em 0 x 0 até o fim.

Primeiro Tempo

A equipe de Hernán Crespo teve muitas dificuldades para sair jogando e criar ataques perigosos. O Racing apostou em uma marcação dura e conseguiu anular os jogadores são-paulinos, em especial Martín Benítez, responsável pela armação e claramente caçado em campo. As poucas chances vieram com escapadas de Reinaldo pela esquerda e em uma bela cobrança de falta de Daniel Alves, mas foi só e o time deu brechas para o rival que chegou a meter uma bola no travessão.

Segundo Tempo

Logo no início da segunda etapa, Luciano, que havia sentido a coxa no fim do primeiro tempo, pediu para sair e Gabriel Sara entrou no seu lugar. Depois foi a vez de Daniel Alves ser substituído com dores, o que fez Crespo colocar Éder em seu lugar. Porém o Tricolor seguiu sem ameaçar e o time da casa passou a dominar a partida. Tudo ficou ainda mais complicado quando William, que entrou na vaga de Luan, foi expulso aos 34 minutos. Daí pra frente, restou ao time brasileiro se defender e os zagueiros apareceram bem, principalmente Miranda.

Com o resultado o Tricolor ainda é líder do Grupo E, agora com 7 pontos, 2 à frente dos rivais de hoje que ocupam a segunda colocação. A próxima partida pela competição é na semana que vem, fora de casa, diante do Rentistas.

Confira nosso pós-jogo:

Post anteriorDicas de apostas para Racing x São Paulo #ATips
Próximo PostMiranda e Crespo valorizam empate na Argentina: “O importante é pontuar fora”
Formado em jornalismo pela Faculdade das Américas. Sempre amei escrever e sempre amei o São Paulo Futebol Clube. Essas duas paixões me motivam a produzir conteúdo sobre o meu time do coração. Mas eu também gosto de falar política, história e entretenimento. Porém, já aviso que minhas opiniões não são simples a respeito de nada. O mundo é complexo e eu não sou diferente.