Entenda a divergência de valores na contratação de Rigoni
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

A compra do atacante Emiliano Rigoni, contratado junto ao Elche a pedido do então técnico Hernán Crespo, gerou uma controvérsia nesta semana. Com a apresentação do balanço financeiro de 2021 do São Paulo, muitas dúvidas surgiram com relação aos valores envolvidos na negociata, uma vez que o montante apresentado pelo clube divergia do expressado pela mídia à época.

A apuração do imbróglio foi feita pelo Globo Esporte. De acordo com a publicação do portal, o Elche apresentou em seu balanço financeiro a cifra de 18,33 milhões de reais como montante da contratação. Nessa toada, sobrariam 4,2 milhões de reais de diferença com relação ao que foi apresentado pelo São Paulo em sua nota da área de transparência financeira aprovada pelo Conselho Deliberativo do clube.

Tal incompatibilidade é explicada no GE, que indica que, além dos 18,33 milhões de reais, o Tricolor teve de pagar 17% de imposto pela realização da transferência internacional (3,11 milhões de reais) e mais o valor do mecanismo de solidariedade da FIFA ao clube formador de Rigoni (1,2 milhão ao Elche). Este último normalmente é retirado do dinheiro da venda pelo time, mas, no acerto entre o São Paulo e o clube espanhol, ficou combinado a divisão entre eles.

Confira a matéria completa do Globo Esporte clicando aqui.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorIngressos para São Paulo x Santos já estão disponíveis para o público em geral
Próximo PostCBF marca a data de mais cinco rodadas do Brasileirão, incluindo o Majestoso
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.