Foto: reprodução/Instagram de Lucão

O zagueiro Lucão despontou para o futebol na base do São Paulo. Cria de Cotia, o jogador passou 11 anos no Tricolor e, após uma turbulenta passagem pelo time principal, acabou se desligando do clube em 2019. Na temporada passada, ele estava atuando pelo CSA das Alagoas. Em 2022, aos 25 anos, Lucão vai jogar pelo Mirassol.

Brasiliense e com passagens pela Seleção Brasileira de base desde o sub-15, o zagueiro, que disputou sua primeira Copa São Paulo com 16 anos, estava no elenco do São Paulo, ao lado de Rodrigo Caio, quando Rogério Ceni despontou como técnico. Em 2015, ele disputou 25 jogos como titular do time no Campeonato Brasileiro e era visto como uma boa promessa entre os egressos da base.

Transição para o profissional e falha contra o rival: o pesadelo de Lucão

O pesadelo de Lucão no São Paulo começou de fato com a sua transição para o profissional. Tido como grande promessa pela maioria dos que o treinaram, inclusive por Rogério Micale, treinador da Seleção sub-20, e Rogério Ceni, algumas falhas marcantes fizeram com que as suas virtudes fossem manchadas – a exemplo do erro contra o Corinthians em 2016, em Itaquera.

A gente fica um pouco chateado quando a torcida vaia ou critica, porque nos importamos com a profissão, nos incomodamos com isso. Se você não se incomoda, você não se importa com aquilo que você faz, não ama aquilo que faz. Eu amo a minha profissão, meu sonho sempre foi jogar futebol, sempre quis estar ali. Mas, sei que estão no direito deles, o torcedor sempre vai ser assim, é cultural no Brasil. Quando você está bem, ele vai te aplaudir. Quando você for mal, ele vai te vaiar. É algo que vai acontecer aqui ou em qualquer outro clube“, disse Lucão, à Gazeta Esportiva, sobre o período mais crítico da relação com a torcida tricolor.

Relativamente jovem, o defensor é mais um dos casos de jogadores que decepcionaram de certo ponto, mas ainda podem dar a volta por cima. O jogador chegou a negociar um contrato com o rival Corinthians, mas as tratativas acabaram sendo frustradas pelos valores e o seu histórico de lesão. Agora no Mirassol, ele terá a oportunidade de disputar um torneio capaz de trazer a sua redenção para, quem sabe, almejar o retorno de seu bom futebol dos tempos de base.

A informação de seu novo clube é do jornalista Venê Casagrande, do jornal O Dia. Confira abaixo ou clique aqui. O Mirassol ainda não anunciou oficialmente em suas redes a chegada do atleta. Recentemente, ele esteve especulado no Botafogo, que acabou de subir para a série A do Campeonato Brasileiro.

Post anteriorA agenda da semana dos jogos do São Paulo: de 10/01 a 16/01
Próximo PostAutor de dois gols no sábado, João Adriano renova por três anos com o São Paulo
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.