Rogério Ceni:
Foto: Reprodução

Neste sábado, o São Paulo realizou a última atividade antes da partida decisiva contra o Palmeiras, pelo Campeonato Paulista. O treino foi aberto ao público e contou com uma grande participação dos torcedores, que cantaram e incentivaram o time – neste domingo, o duelo será de torcida única, do rival Alviverde.

Após o duelo, o treinador Rogério Ceni deu entrevista coletiva. O treinador comentou sobre a felicidade de poder conquistar o título em uma nova função: “Se acontecer (o título) será muito especial. Seria uma outra carreira, uma outra função. No clube que eu trabalhei por 25 anos. Teria um significado muito especial para mim. Temos o Palmeiras pela frente e no mínimo 90 minutos para enfrentarmos uma grande equipe. Pode ter certeza que é uma realização para minha carreira. Ainda há uma longa caminhada pela frente, eu sei o quanto será díficil, mas Deus queira que aconteça”.

O comandante destacou também que o treinamento aberto ao público foi uma forma de retribuir a ajuda que o torcedor deu para o seu trabalho. Segundo ele, a comissão técnica realizou um planejamento no qual o treinamento da sexta-feira foi mais puxado e o de hoje, teria um tempo de uma hora, com muita intensidade.

Ao longo da entrevista, o treinador relembrou uma passagem marcante da temporada. Após o duelo contra o Santo André, no qual o São Paulo conquistou a primeira vitória na temporada, Ceni abriu o jogo e colocou a verdade sobre a mesa, comentando sobre problemas estruturais e de comportamento da equipe. Após a bronca pública, as coisas mudaram e a equipe passou a subir na competição.

“Aquela fala (após o jogo do Santo André) foi muito espontânea. A verdade sempre é importante ser colocada e esclarecida. Eu acho que só quer a melhora de um clube aquele que gosta e aquele que viveu. As falas sempre são para o time evoluir, se aprimorar e se modernize. Foi uma fala naquele momento e não adianta hoje contextualizar. Estamos tentando melhorar, devem chegar novos aparelhos para a parte de musculação. Hoje trabalhamos em três períodos, temos atletas que vão tratar a noite. Se você quer ter sucesso, você precisa trabalhar por ele e eu espero que o São Paulo siga melhorando dia após dia”, destacou.

Ceni também comentou o motivo da evolução do time. Segundo ele, a equipe tem jogado melhor por conta dos processos de trabalho: “O início de temporada é explicado por um curto período de pré-temporada, aliado a vários casos de Covid-19. Também influência no fato de terem novos jogadores e não tinhamos uma exata noção de como eles iriam encaixar no sistema de jogo. Com o tempo, houve uma melhora física e hoje o time compete mais. Acho que a competitividade dos jogadores também ajuda, pois, cada um exerce funções no campo. E por fim, as vitórias, pois, elas trazem alegria e felicidade. Quando você perde um jogo, os problemas são colocados, e quando você ganha, eles são esquecidos”.

São Paulo e Palmeiras entram em campo neste domingo (03), às 16h, no Allianz Park. O Tricolor pode empatar ou até perder por 1 a 0, que sairá com o título da competição estadual.

Confira abaixo a entrevista coletiva do treinador, ou clique aqui.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorCom linda festa da torcida, São Paulo encerra preparação para final
Próximo PostMauro Cezar: “É muito provável que o São Paulo force o Palmeiras a ter a postura que ele não está acostumado”
Pedro Vinicius, 24 anos e sou de São Paulo. Formado em jornalismo e especialista em jornalismo esportivo sou apaixonado por futebol desde sempre.