São Paulo costura renovação de garotos
Foto: Paulo Pinto / saopaulofc.net

O São Paulo está na iminência de perder o atacante Marquinhos, de apenas 19 anos, por uma conjectura bastante desagradável. O clube do Morumbi assinou o primeiro contrato profissional do jovem atleta quando ele tinha apenas 16 anos, por um lapso de cinco temporadas, o que é permitido pela Lei Pelé – mas não abonado pela FIFA. Isso faz com que o seu liame seja considerado inválido para a entidade máxima do futebol a partir terceiro ano, ou seja, na metade de 2022, fazendo com que ele pudesse assinar com outras equipes de graça a partir de então.

Por essa razão, o Tricolor teve de aceitar a proposta do time inglês, mormente pela negativa de Marquinhos nas situações em que foi procurado para prorrogar o seu vínculo. Com receio da ocorrência de novos casos iguais aos dele, o São Paulo está buscando costurar novos contratos com jovens revelados em Cotia. A apuração é do Globo Esporte, que indicou que os atletas do plantel cujas renovações estão no alvo seriam Caio Matheus, João Moreira, Luizão e Lucas Beraldo.

O quarteto já completou a maioridade e, por essa razão, o time do técnico Rogério Ceni teria a liberdade de propor uma extensão contratual por um prazo semelhante ao de Marquinhos, mas sem os riscos de uma possível intervenção na FIFA que pudesse fazer qualquer deles sair de graça pela brecha relatada. De acordo com a publicação, as conversas já estariam encaminhadas com os quatro garotos para evitar novas debandadas.

Clique aqui e confira a matéria completa.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorSão Paulo está entre os 3 melhores ataques da história da Copa Sul-Americana
Próximo PostSão Paulo pode se classificar na Copa Sul-Americana nesta quarta, sem entrar em campo
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.