“Sou pré-candidato à presidência do São Paulo”, afirma Marco Aurélio Cunha

Resumo da notícia:

  • Marco Aurélio Cunha diz que é pré-candidato à presidência do SPFC
  • Júlio Casares é o único que já declarou oficialmente sua candidatura
  • MAC fala sobre a decepção com a gestão Leco
  • Com o que o novo presidente do São Paulo vai ter que lidar?

Como sabemos, o São Paulo Futebol Clube passará por eleições presidenciais no final do ano, visto que termina o mandato do Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, um momento tão esperando por grande parte da torcida Tricolor.

Nesse momento, apenas um candidato confirmou que concorrerá as eleições que é Júlio Casares, mas também quem é muito cogitado para entrar na disputa é o ex-superintendente do clube, Marco Aurélio Cunha.

Questionado pelo Yahoo se ele é candidato à presidência do São Paulo MAC afirmou:

“Poderia dizer que sou um pré-candidato. Respeito todos os ritos das pessoas que estão organizando os grupos da oposição. Há dissidentes da gestão do Leco e muitos conservadores também. Por que seria eu o candidato? Tenho que respeitar todas as ambições dos outros. Sou são-paulino igual a eles, conselheiro como eles. Poderá ser eu ou outro. Não tenho nenhuma obsessão. Tenho o objetivo de ajudar meu clube e os torcedores. Tenho que me submeter as escolhas, sou uma ótima candidatura, mas há também outras ótimas candidaturas.”

Ainda completou: “Espero uma definição daqui um mês, dois meses, para que tenhamos uma chapa forte, coesa, segura, que apresente propostas que já existem para a gente conduzir o SP de maneira ética e correta, sabendo das dificuldades que iremos enfrentar com déficit e dívidas. Temos patrimônio sólido com estádio excelente, CT de Cotia e Barra Funda. Quem tem medo, não vá. Eu não tenho medo de nada.”

Marco Aurélio Cunha também disse que apoiou o Leco em sua candidatura, mas que a gestão decepcionou. “A responsabilidade é de todo mundo que está na gestão. Os resultados do futebol são decepcionantes, acertou um pouco o time com o Diniz, mas a situação financeira é difícil. Não trabalhei nesta gestão nenhum dia nesses quatro anos”.

Com o que o novo presidente do São Paulo vai ter que lidar?

É um momento caótico vivido pelo São Paulo que fechou o exercício do ano passado com um déficit de R$156 milhões e agora ainda enfrenta as consequências financeiras da pandemia do Covid-19 que paralisou todas as competições disputadas pelo Tricolor.

Dessa forma, a nova gestão terá de lidar com situações que já se estendem ao longo dos anos e também com um momento de indecisões e adaptações que viveremos daqui para frente no futebol de maneira geral.

Nós, como torcedores, não temos o poder do voto, mas devemos ficar de olhos, pois entendemos que temos voz, opinião e palavra crítica para poder analisar as propostas e discursos dos candidatos para assumir a presidência do clube nos próximos anos depois de uma gestão que realmente deixou e muito a desejar.

Foto: São Paulo FC

Comente com sua conta do Facebook: