Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net

O São Paulo venceu bem o Vasco da Gama nas oitavas de final da Copinha 2022. Com um início de jogo arrasador, apesar do susto na etapa final, o Tricolor aplicou sonoros 4×2 e, agora, enfrenta o Cruzeiro pelas quartas da competição de juniores. O confronto já tem data e horário confirmados: será nesta quarta, às 21h30, no Anacleto Campanella.

Cento e vinte times já deram adeus à Copinha. Restaram apenas oito. São Paulo e Vasco, que já decidiram o torneio em 1992 e em 2019 – com uma conquista para cada lado -, propiciaram aos torcedores um belo espetáculo, com duas equipes buscando o gol o tempo inteiro. O time de Cotia se saiu melhor, despachando o Gigante da Colina, e terá uma missão duríssima nas quartas: enfrentar outro invicto, o Cruzeiro.

O Cruzeiro, que eliminou o Desportivo Brasil, está com 100% de aproveitamento na Copinha. Tal qual o São Paulo, que chegou aos 19 gols feitos e apenas 3 tomados. O grande destaque do Tricolor nas quartas foi Gabriel Maioli, que marcou dois belos gols. Quem vencer desse confronto vai encarar o vencedor de Oeste x Palmeiras, que se enfrentam às 19h na Arena Barueri.

O jogo será mais uma vez em São Caetano do Sul, que virou a sede do São Paulo na Copinha. O Tricolor manda seus jogos no Anacleto Campanella desde a primeira fase e tem como trunfo a logística de deslocamento. com a comodidade de jogar praticamente ao lado de suas dependências. O Cruzeiro jogou as quartas no estádio Ernesto Rocco, em Porto Feliz.

São Paulo x Cruzeiro (quartas de final da Copinha)

Data: 19/01 (quarta-feira)
Horário: 21h30
Local: Anacleto Campanella
Cidade: São Caetano do Sul (SP)

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorSão Paulo flerta com pênaltis, mas, garante classificação na Copinha
Próximo PostSão Paulo chega à trigésima vitória sob o comando de Alex
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.