#ColunaAT – Alívio

A TRIbuna do Braga é escrita pelo Rodrigo Braga em todas às sextas.

Ufa! Acabou o calvário de todos nós são-paulinos neste primeiro semestre. Foi duro, até para quem já anda acostumado com campanhas pífias nos últimos anos. Apesar de mais uma atuação abaixo da crítica, o empate na despedida com o Galo em BH não foi ruim. O problema foram os outros empates. O São Paulo precisa, pra variar, recomeçar. Deu praticamente tudo errado neste primeiro semestre, o que não chega a surpreender analisando a partir do planejamento que foi feito. Ou, no caso, a falta dele. Pouca coisa que está sendo feita serve para o segundo semestre. A boa notícia é que as perspectivas de fato não são ruins: há material humano, há tempo para trabalhar decentemente e há, principalmente, consciência geral de que é preciso melhorar muito. É um bom começo, convenhamos.

Espólio

Das atuações no primeiro semestre, que produziram muitos dos números mais vexatórios da história do São Paulo, pouca coisa se salva. Tão poucas que dá pra nomear: Tiago Volpi e Bruno Alves. Só eles podem dizer que jogaram no nível que se espera no clube, todos os demais, incluindo a garotada, precisam subir muito de produção na volta do Brasileirão.

Obrigação

A volta do time é justamente contra o Palmeiras, invicto há 496 jogos, líder, melhor isso, melhor aquilo… Não importa! O jogo é no Morumbi e o São Paulo tem a obrigação de vencer, acabar com as marcas do rival e mostrar para todo mundo que o trabalho realmente surtiu efeito e que o time pode brigar por alguma coisa no único campeonato que sobrou.

Obrigado e tchau

Carlinhos Neves está na história do São Paulo, e isso ninguém vai tirar dele. Dito isso, ele ter puxado a fila da faxina que será feita em vários departamentos no clube não foi surpresa alguma. A preparação física do São Paulo esse ano parece de um time de infartados, ou pior: do meu time do churrasco de quinta à noite. No jogo como Galo o Hernanes tava tão morto em campo no segundo tempo que cheguei a temer que ele fosse desmaiar no gramado. Claro que é culpa não é só dele, é evidente que a combinação pré-temporada brincando de montanha-russa na Disney + vários jogadores chegando em níveis físicos diferentes (e todos ruins) ajudou muito a chegarmos a essa calamidade. Mas é função de um departamento de preparação física de um clube de ponta dar conta disso, e o do São Paulo fracassou na missão. Além disso, os trabalhos anteriores de Carlinhos antes do retorno ao clube já não tinham sido bons. Ou seja, obrigado por tudo, mas vá com Deus. Ah, eu buscaria um departamento todo estrangeiro, europeu.

Tem mais

Ah, é claro que as mudanças não podem ficar só na preparação física. Tem muita coisa no São Paulo que está abaixo do aceitável. Já que infelizmente o pior de todos não vai sair mesmo, então que mudem todos os demais, incluindo a barca no elenco.






Não merecem

Na semana passada escrevi sobre o absurdo de dar férias pro elenco. A diretoria (não por causa de texto, obviamente) chegou a falar em suspender a mordomia, mas acabou “reduzindo” de 10 para 9 dias o período sem treinos, o que chegar a ser uma piada. Tirando Volpi e Bruno Alves, ninguém no elenco merece esses dias de férias no meio do ano pelo rendimento até aqui, sem falar nos que não deveriam parar agora e sim focar no recondicionamento físico. Mas diretoria e comissão técnica decidiram assim, ok. A torcida com certeza vai cobrar um time com padrão de jogo e variações bem treinadas, além de voando na parte física no restante do Brasileirão. Eles que se virem para conseguir isso nos dias de treinos que restaram.


Rodrigo Braga. Tenho 40 anos, sou um paulista, paulistano e são-paulino radicado em Santa Catarina, onde há mais de 20 anos atuo como jornalista. Fui editor de esporte e participei de coberturas de Copa do Mundo, Jogos Pan-Americanos e outros eventos internacionais. Sou louco por futebol, mas, principalmente, sou louco pelo São Paulo Futebol Clube.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook: