Casares confirma convite da CBF para Muricy Ramalho
Foto: São Paulo FC

Já são quase 30 dias da absurda troca de treinador no São Paulo e nenhuma evolução foi apresentada. O time que só empatava, agora é o time do perde, empata e ganha (e quando ganha, é sempre de “goleada”, ou seja, de 1 a 0). Sem bom futebol apresentado e com muitos jogadores questionados dentro de campo.

O São Paulo FC é uma nau sem rumo, mas era de se esperar, já que o atual presidente fez parte das últimas diretorias, aquelas envolvidas nos maiores problemas já vistos pelos lados do Morumbi. Tinha que ser muito inocente para acreditar que haveria alguma mudança drástica na forma de comandar o clube.

Se houvesse comando no SPFC, seja pelo seu presidente, ou pelo coordenador de futebol Muricy Ramalho, os atletas Orejuela e Benítez teriam sido afastados de imediato, assim que seus empresários vieram à imprensa reclamar pela falta de oportunidades de seus atletas.

Ambos os atletas deveriam ter sido enviados para treinar em Cotia, bem longe do grupo principal, essa seria a melhor resposta para o elenco de que a diretoria estava fechada com o treinador e com o São Paulo FC. Mas Muricy e a diretoria falavam uma coisa na imprensa e por trás faziam outra coisa.

Está claro que o problema do São Paulo é muito além do treinador. Rogério Ceni não tem culpa, assim como não teve em 2017. Naquela época sequer tinha experiência como técnico de futebol e serviu de “bode expiatório” para o pior presidente da história do clube, Leco.

Ano após ano, o SPFC comete sempre o mesmo erro: entope o elenco de jogadores de qualidade discutível, troca de treinador pelo menos 3 vezes na temporada e ainda assim esperam que algum resultado seja positivo dentro de campo. Temos que levantar as mãos para o céu que fomos campeões paulistas, pois da forma como as coisas estão pintando, este deverá ser o último título dos próximos 5 anos.

Em busca do “troféu” do segundo semestre

Desde 2013, o segundo semestre do São Paulo é sempre marcado por um “título” que move grande parte de seus torcedores e dirigentes: o “troféu time grande não cai”, que inclusive chegou a ser comemorado com volta olímpica pela torcida organizada em 2017…

Enquanto assistiremos Flamengo ou Palmeiras entrarem no seleto grupo dos tricampeões da Libertadores, talvez estaremos “comemorando” a manutenção deste “importante” título de nunca ter caído para a Série B, mas da forma como as coisas estão ocorrendo, o São Paulo não escapa disso até 2025. Podem me cobrar.


*A opinião do colunista não reflete a opinião do site

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorConfira entrevista coletiva de Rogério Ceni após derrota para o Bahia
Próximo PostA agenda da semana dos jogos do São Paulo: de 08/11 a 14/11
Um dos fundadores do Arquibancada Tricolor, fã do M1TO Rogério Ceni e amante do bom futebol. Tenho perdido algumas horas de sono vendo NBA e NFL.