Mundial 1993
Foto: Divulgação

Em uma tarde de domingo, mais precisamente dia 12 de dezembro de 1993, São Paulo e Milan protagonizaram o que pode ser considerada uma das finais mais disputadas de um Campeonato Mundial de Clubes, sendo o jogo com mais gols marcados no torneio.

Foi um 3×2 que, para quem estava assistindo ao vivo e/ou no estádio, pode-se dizer ter sido um verdadeiro teste para cardíacos! Na época, o São Paulo buscava o bicampeonato mundial de forma consecutiva, já que havia vencido o Barcelona em 1992, tendo seu primeiro título mundial. No caso, muita gente dizia que o São Paulo igualaria o Santos de Pelé, que venceu os mundiais de 1962 e 1963.

O São Paulo havia vendido o camisa 10, Raí, para o Paris Saint-Germain, e o então jovem, Leonardo, assumiu o seu lugar. Foi uma das melhores partidas do atual dirigente/treinador. Com lances decisivos e assistências, foi considerado um dos melhores jogadores da partida, mesmo sem anotar nenhum gol.

Já o Milan, mesmo sem Laudrup, Boban e Van Basten, foi um time extremamente competitivo. Massaro, Donadoni e Papin foram os destaques do time italiano, que também contava uma linha zaga composta por ninguém mais, ninguém menos que, Panucci, Baresi, Costacurta e Maldini. Isso sem falar no goleiro Sebastiano Rossi e o meia francês, Desailly.

A partida ficou marcada pelo placar apertado e extremamente disputado. O São Paulo abriu o placar com Palhinha, ainda no primeiro. No segundo tempo o Tricolor sofreu o empate com gol de Danielle Massaro, mas voltou a estar na frente com gol de Toninho Cerezo, sofrendo o empate novamente, com gol de Papin. Quando tudo parecia se encaminhar para um empate dramático, faltando 3 minutos para o final do jogo, Leonardo ganha disputa de bola, Cerezo pega a sobra e lança Muller em profundidade. O camisa 7 disputou a bola com o goleiro Rossi, pulando meio que de lado. A bola tocou no seu calcanhar e foi para o gol bem devagar, deixando os italianos em desespero. Com o placar de 3×2, o São Paulo se sagrou Bicampeão Mundial de Clubes.

Ficha Técnica

12.12.1993 – 14h00 (horário de Brasília)
Tóquio – Japão
Estádio Olímpico de Tóquio

Público: 55.275 pessoas

Associazione Calcio MILAN 2 x 3 SÃO PAULO Futebol Clube

AC Milan: Rossi; Panucci, Baresi (C), Costacurta e Maldini; Albertini, Donadoni e Desailly; Massaro, Papin e Raduciou.
Téc.: Fábio Capello

São Paulo FC: Zetti; Cafu, Válber, Ronaldão e André Luiz; Doriva, Dinho, Toninho Cerezo (C) e Leonardo; Palhinha e Muller.
Téc.: Telê Santana

Arbitragem: Joël Quiniou (França), com seus assistentes, Park Hae-Yong (Coréia do Sul) e Morihisa Yamaguchi (Japão)

Gols (na ordem): Palhinha (1T – 18′), Massaro (2T – 2′), Toninho Cerezo (2T – 13′), Papin (2T – 35′) e Muller (2T – 42′)

Cartões amarelos: Papin (Milan), Toninho Cerezo e Ronaldão (SPFC)

Substituições: No Milan saíram Albertini e Raduciou. Entraram Orlando e Tassotti. Ambas as mudanças aconteceram aos 34′ do 2T. No São Paulo, Juninho Paulista entrou no lugar de Palhinha aos 19′ do 2T.

Melhores Momentos

Partida Completa

Reportagem Especial

Curiosidades

  • Originalmente, o São Paulo deveria ter enfrentado o Olimpique de Marselha-FRA. No entanto, após os franceses serem campeões da Champions League daquele ano após derrotarem o Milan por 1×0, foram descobertas diversas participações do clube em subornos à árbitros. Com isso, o Milan herdou o título europeu, enquanto os franceses sofreram punições graves.
  • Rogério Ceni já estava no banco de reservas nesta partida, tendo assim, conquistado seu primeiro campeonato mundial, mesmo ainda jovem.
  • Na véspera do jogo, Telê Santana teve uma reunião com dirigentes da Liga Japonesa de Futebol, em que se tratava da possibilidade de o nosso mestre ser o treinador da Seleção Japonesa em 1994, o que não aconteceu.
  • Toninho Cerezo foi eleito o melhor jogador da partida.

Galeria de Fotos

Conteúdo Relacionado

Post anteriorSeleção Brasileira Sub-20 convoca cinco são-paulinas
Próximo PostPresidente do SPFC fala sobre boatos referentes à saída de Rojas
A equipe do Arquibancada Tricolor trabalha diariamente para trazer notícias, matérias e opiniões sobre o São Paulo FC, desde 2008. O lema 'Futebol com Humor e Opinião' conduz nosso trabalho que alcança mais de 1 milhão e 500 mil seguidores nas mídias sociais.