Confira as punições a jogadores e dirigentes do São Paulo após confusão contra o Palmeiras

Foto: Reprodução

Podendo perder peças importantes na reta final do Campeonato Paulista de 2024, o São Paulo selou um acordo com o TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) pela não suspensão dos atletas envolvidos em confusão pós-clássico contra o Palmeiras, na semana passada. De acordo com o GE, foi fechada uma transação disciplinar para evitar o julgamento dos jogadores, dirigentes e um auxiliar técnico pelos ocorridos nos corredores do MorumBIS.

Com isso, R$ 205 mil serão pagos em multas, liberando principalmente Rafinha, Rato e Calleri de um possível gancho no mata-mata do Paulistão. Além dos três, o presidente Julio Casares, o diretor de futebol Carlos Belmonte, o adjunto Fernando Bracalle Ambrogi e o auxiliar Estéphano Kiremitdjian Neto também foram multados. De acordo com o São Paulo, os dirigentes serão responsáveis pelo pagamento das próprias multas, enquanto as dos jogadores e auxiliar serão cobertas pelo clube.

O único suspenso será Belmonte, que não poderá estar presentes nos jogos do Tricolor até o final do Estadual. Além disso, o dirigente gravou um vídeo, que vazou nesta terça-feira (12), pedindo desculpas ao técnico Abel Ferreira por suas colocações enquanto reclamava da arbitragem logo após o apito final do Choque-Rei. A saber, se julgados e condenados, os jogadores poderiam pegar um gancho de até seis jogos, enquanto os dirigentes ficar entre 180 a 270 afastados.

Confira todas as punições:

Calleri, Rafinha e Rato – multados em R$ 25 mil cada.

Estéphano Kiremitdjian Neto – multado em R$ 10 mil.

Julio Casares e Fernando Bracalle Ambrogi – multados em R$ 30 mil cada.

Carlos Belmonte – multado em R$ 50 mil e fora dos jogos do São Paulo até o final do Paulista.

São Paulo (clube) – multado em R$ 10 mil.

Siga-nos no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Compartilhe esta notícia
Comente!