Tricolor reencontra adversários da parte de baixo da tabela
Foto: Staff Images / Conmebol

São 7 jogos em que a equipe não consegue a vitória

O primeiro trimestre do trabalho de Hernán Crespo é muito positivo na frente do São Paulo. O treinador conseguiu vitórias pesadas contra Santos e Palmeiras, classificou o time para às oitavas de final da Libertadores depois de 5 anos e conquistou o título paulista que a equipe não vencia desde 2005 e de quebra acabou com a fila que vinha desde 2012.

Mas depois da comemoração, a realidade é de que o Tricolor precisa acordar e voltar com o foco para a temporada. Desde o título paulista há duas semanas, o Tricolor venceu o Sporting Cristal, empatou contra o Fluminense e perdeu para 4 de Julho e Atlético-GO.

E as últimas duas derrotas apontam para um problema recente na equipe. Já são 7 jogos em que a equipe de Crespo não consegue uma vitória fora de casa. Na sequência o time empatou com Racing, Corinthians, Mirassol, Rentistas e Palmeiras e as duas derrotas aconteceram na última semana.

O desempenho contra Palmeiras, Racing, Corinthians e Rentistas foi aprovado tanto pela comissão quanto pela torcida. Na primeira partida da final do Paulistão, a equipe perdeu Dani Alves e Benítez e ainda quase venceu o jogo no final com um tiro de Gabriel Sara de fora da área. Contra os argentinos, o time se postou bem e ainda lutou após a expulsão de William. Já no interior de São Paulo contra o Mirassol, a equipe alternativa jogou melhor e só não venceu por conta da péssima jornada dos finalizadores.

Contra o Corinthians e Rentistas, o sentimento é de que o time poderia ter vencido. Contra os rivais paulistas, o time se postou bem no primeiro tempo, mas viu Luan marcar um belo gol no final da etapa e Gustavo Mosquito virar no segundo tempo. No fim o gol de Luciano deu um ponto comemorado por todos. Contra os uruguaios, o time também se postou bem e teve inúmeras chances, inclusive com Vitor Bueno de pênalti e duas faltas de dentro da área desperdiçadas.

As duas derrotas ligaram o alerta para a fragilidade defensiva apresentada. O time levou 4 gols de bola aérea e viu sua média de gols subir (antes do Brasileirão a média da equipe era de 0,58). Tanto Crespo quanto Juan Branda (que dirigiu a equipe em Goiânia por conta de um quadro gripal do treinador) falaram sobre o problema e comentaram que existia uma preocupação em resolver esse problema.

Para a próxima partida, o Tricolor terá a fortaleza do Morumbi ao seu dispor. No estádio a equipe de Crespo conquistou até o início do Brasileirão 86,1% dos pontos disputados.

E a equipe precisará dessa fortaleza, pois precisa vencer a partida por 2 gols de diferença para avançar às oitavas de final da Copa do Brasil. A partida acontece às 19h e deve ter a seguinte formação: Tiago Volpi, Bruno Alves, Miranda e Léo; Igor Vinicius, Shaylon, Rodrigo Nestor, Gabriel Sara e Reinaldo; Luciano e Rojas (Eder).