Marco Aurélio Cunha deixa cargo na CBF. O que isso significa para o São Paulo?

Resumo da notícia

  • Marco Aurélio Cunha deixa cargo na CBF
  • Júlio Casares é o único candidato à presidência do clube no momento
  • O que isso significa para o São Paulo na prática?
  • Quem elege o novo presidente do clube?

Com a intenção de participar das eleições presidenciais que acontecem no São Paulo Futebol Clube no final do ano, Marco Aurélio Cunha deixou o cargo de coordenação das seleções brasileiras femininas em comum acordo junto à CBF.

Não é novidade que MAC está entre os nomes cogitados para disputar as eleições no São Paulo como sucessor do Leco, mas essa atitude realmente tem relação direta a ele se dedicar a sua candidatura sem existir quaisquer tipos de conflitos.

Até o momento, o único candidato declarado efetivamente à presidência é Júlio Casares, que é conselheiro vitalício do clube e já esteve à frente do departamento de marketing nas gestões de Juvenal Juvêncio e Carlos Miguel Aidar.

Júlio Casares - São Paulo
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

MAC também é conselheiro vitalício do São Paulo e já foi diretor de futebol do clube, tendo o seu nome já cogitado há um tempo como possível opção para presidente do Tricolor.

O que isso significa para o São Paulo na prática?

Essa atitude do Marco Aurélio Cunha em deixar o seu cargo na CBF representa um dos passos para que ele se apresente como candidato à presidência do São Paulo. Depois, ele precisará formar uma chapa e disputar com outros nomes da oposição em uma convenção, que não tem data definida ainda devido à pandemia do Covid-19.

O que MAC diz a respeito?

Em entrevista recente ao Yahoo, Marco Aurélio Cunha disse a respeito da atual situação:

“Poderia dizer que sou um pré-candidato. Respeito todos os ritos das pessoas que estão organizando os grupos da oposição. Há dissidentes da gestão do Leco e muitos conservadores também. Por que seria eu o candidato? Tenho que respeitar todas as ambições dos outros. Sou são-paulino igual a eles, conselheiro como eles. Poderá ser eu ou outro. Não tenho nenhuma obsessão. Tenho o objetivo de ajudar meu clube e os torcedores. Tenho que me submeter as escolhas, sou uma ótima candidatura, mas há também outras ótimas candidaturas.

Quem elege o novo presidente?

Os responsáveis por elegerem o sucessor de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, na presidência do São Paulo serão os 260 conselheiros do clube, sendo 100 deles eleitos e 160 vitalícios.

Lembrando que o número atual de cadeiras do Conselho Deliberativo é de 240, que será ampliado para 260 nas eleições que acontecem em novembro.

Fonte: UOL e GE
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Comente com sua conta do Facebook: