Eduardo Toni comenta sobre finanças e administração do São Paulo
Foto: reprodução

Há um bom tempo, ventila-se no São Paulo a possibilidade de naming rights no estádio do Morumbi. Nesta sexta (7), contudo, o diretor de marketing do clube, Eduardo Toni, declarou publicamente que a possibilidade existe e que a concessão de sector rights para a empresa Bitso pode ser um test drive para a execução do naming right.

O São Paulo anunciou um acordo milionário com a Bitso. Além de estampar a manga da camisa do time, a empresa será forte parceira do clube, tornando possível o Tricolor ser o primeiro time no mundo a aceitar o pagamento de ingressos para os jogos por meio de criptomoedas.

Além dos altos valores, que giram em torno de 13,5 milhões por ano, uma grande novidade foi o anúncio de sector rights cedidos à empresa. Justamente por via desse acontecimento, o repórter Bruno Carvalho, do Portal UOL, perguntou se haveria chance de a parceria render um naming rights no Morumbi. E o dirigente do clube respondeu positivamente.

Sobre o naming rights, enquanto você fazia a pergunta, a gente riu aqui Esse é o namoro. Estamos agora com o sector right, fazendo um test drive – vamos chamar assim. Seria para nos um sonho, uma oportunidade única, ter no nosso estádio estampada a marca de uma empresa tão pujante quanto a Bitso“, disse Eduardo.

Naming rights e sector rights: um breve resumo

Naming rights é o nome atribuído à parceria que concede a propriedade nominal de um estádio a determinada marca. Foi o que ocorreu, por exemplo, com a Itaipava Arena Fonte Nova e com a Kyocera Arena. Em troca da concessão do nome do estádio pelo da empresa, há um pagamento em dinheiro em valores consideráveis.

Sector rights, por sua vez, traduz-se como a concessão de um setor do estádio para que a marca possa atribuir o seu nome e divulgar o seu produto. É o que vai ocorrer no caso da Bitso, inicialmente.

Confira abaixo a live oficial com o anúncio da parceria e a fala de Eduardo sobre o naming rights. Ou clique aqui.

Post anteriorSão Paulo marca para dia 23 a assembleia que analisará a reforma do estatuto
Próximo PostRodrigo Dourado recebe sondagem do São Paulo
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.