Jornalista afirma não ser tão fã do São Paulo quanto Abel.
Foto: Reprodução

No programa G4, do BandSports, o jornalista Arnaldo Ribeiro se debruçou sobre o São Paulo do técnico Rogério Ceni e analisou a situação do time até o presente momento. De acordo com ele, a palavra que resumiria o Tricolor em 2022 não seria “competitividade”, mas, sim, rodízio. Arnaldo indicou que os jogadores do São Paulo seriam “nível C”, sem haver atletas destacados em relação aos reservas – tais quais os rivais Palmeiras e Corinthians.

Rodízio seria a palavra. Não tem jogador titular. Isso tem um lado bom e um lado ruim. Acho que o rodízio feito pode trazer vários benefícios para o ano todo. E acho que é a melhor forma de aproveitar esse elenco do São Paulo, que diferentemente do Corinthiansnão vou nem falar do Palmeiras, do Flamengo e do Atlético -, não tem jogadores destacados em relação aos reservas. Não há nível A ou D; são todos nível C. O que pode gerar um time competitivo, mas não brilhante. Acho que tem sido competitivo. A partir da 5ª rodada a coisa já se encaminhou para isso“, afirmou Arnaldo.

O jornalista foi além e disse não ser fã do time de Ceni tal qual Abel Ferreira. E explicou suas razões.

Eu não sou fã absoluto do São Paulo como é Abel Ferreira. Ele, na coletiva do jogo com o Bragantino, comparou os dois times, São Paulo e Bragantino, por tomarem a iniciativa dos jogos. Ele enfrentou ambos fora. Ele entende o São Paulo como um time competitivo. As análises têm suas semelhanças. (…) É um time que talvez não esteja pronto para ganhar um campeonato. Se ele tivesse, estaria com a vantagem e ficaria logo atrás do Palmeiras. Ficou muito atrás do Palmeiras“, disse o jornalista.

Confira o vídeo completo abaixo. Ou clique aqui.

Tudo sobre o Tricolor!

Siga o Arquibancada Tricolor em suas redes sociais e acompanhe tudo sobre o São Paulo FC:

Instagram | YouTube | Twitter | Canal no Telegram | Conheça a nossa Loja

Post anteriorParcial: São Paulo já vendeu 26 mil ingressos para a decisão contra o São Bernardo
Próximo PostCasares, e o planejamento para 2023? | OPINIÃO
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.