Quais os planos do São Paulo para modernização do Reffis

A modernização do Reffis do São Paulo, núcleo de reabilitação esportiva fisioterápica e fisiológica, que fica no CT da Barra Funda virou pauta nos bastidores do Tricolor nas últimas semanas devido ao alto número de lesionados no elenco e discurso do técnico Hernán Crespo em entrevista pós-jogo que afirmou que mudanças precisariam ser feitas.

Esta conversa já estava alinhada com a diretoria que disse que vai investir nesta questão e tem busca meios para que isso aconteça, visto que é entendimento tanto dos dirigente como da comissão técnica que o problema não diz respeito aos profissionais do Reffis, mas sim ao maquinário antigo.

Em entrevista aos jornalistas Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi, o diretor de futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, falou sobre o assunto.

O São Paulo está atrasado 20 anos. É triste dizer isso, mas precisamos rever a situação do REFFIS. É um fato, a gente não investiu. A gente está atrasado e temos que melhorar. Temos profissionais qualificados e precisamos dar a eles instrumentos para que façam um trabalho melhor. Fui diretor geral do clube social do São Paulo e a academia do clube social tinha equipamentos melhores do que eu encontrei no futebol profissional“.

Dessa forma, o São Paulo busca maneiras financeiras para viabilizar estas mudanças e atualizações. Uma das opções para isso é a comercialização dos naming rights do CT da Barra Funda. Pensando nisso que o Tricolor esta em fase inicial de conversas com uma empresa estrangeira, a qual não foi revelada o ramo, para tratar de possibilidades de negociações.

Outra opção é a o Fundo Brahmeiro, um projeto da Ambev que firma parcerias com alguns clubes para ajudar no investimento em infraestrutura que consiste em que cada lata de Brahma Chopp vendida do Estado de São Paulo, R$ 0,01 são direcionados aos trabalhos de investimento em modernização dos clubes participantes do projeto. Foi desta maneira que o Tricolor conseguiu reformar os vestiários do estádio do Morumbi em 2019.

Um outro caminho é a criação do “comitê de notáveis”, em que o clube reuniria profissionais da área médica e empresarial para dar ainda mais credibilidade ao projeto para aquisição de recursos. É neste plano que o Doutor Turibio Leite de Barros, idealizador do Reffis que trabalhou por 25 anos no clube, estará envolvido como consultor.

Mais de 30 problemas físicos foram registrados no São Paulo nesta temporada. No momento, quatro jogadores estão sob os cuidados do departamento médico do clube: Arboleda (que foi para o Equador tratar da lesão), William, Welington e Marquinhos.

Fonte: UOL

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você concorda com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler mais