Fernando Diniz
Foto: Reprodução / SPFCtv

Depois da goleada para o Internacional, alguns líderes do elenco são-paulino, em especial Daniel Alves e Raí, foram cobrados por não falarem na coletiva logo após a derrota. Para muitos, os dois deveriam ter assumido a responsabilidade e prestar esclarecimentos à torcida.

O estranhamento e a pressão da imprensa e dos torcedores, talvez tenham motivado a coletiva de imprensa, coisa rara no clube, que aconteceu na quinta-feira (21). Nos microfones, o gerente de futebol e o camisa 10, procuraram minimizar as críticas ao time e sobretudo, defenderam o trabalho do técnico Fernando Diniz. As respostas não convenceram muito, mas foi o posicionamento oficial deles.

Na sexta-feira (22), a edição número 43 do podcastIsso é São Paulo” trouxe informações, dadas pelo repórter do grupo Disney Eduardo Affonso, de que haveria certa insatisfação entre jogadores, comissão técnica e diretoria e por essa razão, o clima interno seria dos piores possíveis. Confira a repercussão aqui.

Entretanto, na fala de ontem (23), após o empate contra o Coritiba, Diniz disse ao repórter Paulo do Valle, da Rádio Bandeirantes, que esses últimos dias foram de muito sofrimento, mas serviram para fortalecer o time. Confira o trecho:

“Respondendo de maneira bem objetiva a sua pergunta: foi com muito sofrimento, mas com muita união. Foi assim que eu senti. Todo mundo sofreu muito com o que aconteceu no jogo contra o Inter, mas serviu pra gente ficar mais próximos.”

Prova disso foi que Luciano, depois de abrir o placar contra o Coxa, comemorou junto ao técnico e foi acompanhado por seus companheiros.

Foto: Reprodução/Premiere

Porém, ao término da partida, Tiago Volpi e Reinaldo discutiram. Segundo o repórter Marco Aurélio Souza, o goleiro teria dito ao lateral: “ficam tocando de lado, aí acontece isso.”

Diniz comentou essa discussão:

“Não tem clima pesado e crise entre os jogadores, absolutamente nada. O Volpi e o Reinaldo se dão super bem. Foi uma cobrança de jogo. Todo mundo queria ganhar e ninguém aceitou o empate, perder dois pontos aqui em casa ainda mais como o jogo se desenhou, principalmente no 2º tempo, com tantas chances que a gente teve para ampliar o marcador. Então a discussão foi no sentido de que a gente não pode desperdiçar pontos como esse e acho que a discussão foi até saudável, na minha opinião. Ela chegou até o vestiário, mas está tudo super bem entre os jogadores, nesse sentido. A indignação tem que existir mesmo.”

Da pra dizer que o ambiente não está 100% bom, por isso veremos quais serão as cenas dos próximos capítulos e se a paz voltará a reinar no Tricolor.

Confira a coletiva completa aqui: