Confira os números de Alex na primeira temporada como treinador
Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net

O treinador Alex de Souza chegou ao São Paulo no ano passado e já estabeleceu um ótimo vínculo com a base do clube. Além de ter feito uma boa temporada, alcançando a melhor campanha da história do time no Brasileirão sub-20, o técnico demonstra bastante compromisso e seriedade no trabalho. E isso envolve o afastamento de privilégios.

À ESPN Brasil, Alex rememora a fala de seu primeiro diálogo com a base do Tricolor. Assim que chegou ao clube, o técnico teve uma conversa franca com o elenco e demonstrou que não haveria espaço para beneficiar qualquer pessoa que não pelo desempenho futebolístico.

Na primeira reunião, eram 40 meninos na sala e eu falei: ‘Não falo com agente, não falo com pai, a nossa relação é direta. Qualquer problema somos eu e vocês’. Pontuar isso no primeiro dia e tratá-los da mesma maneira, independente de nome, agente, idade, ajudou“, disse o treinador.

Consciente de todas as emoções vividas pelos atletas, tendo em vista ter passado por todas elas na época de jogador, Alex ressaltou a importância de conceder oportunidades para todos no grupo mostrarem os seus valores. Isso pôde ser visto na campanha de 2021, em que o elenco alternava praticamente dois times no Paulistão e no Brasileirão.

A minha preocupação era dar oportunidade para todos eles. É claro que um joga um pouco mais, um pouco menos, mas acredito que os jogadores que trabalharam comigo saíram satisfeitos”, afirmou o ex-camisa 10.

Estreia de Alex na Copinha: base venceu, mas não convenceu

O time de Alex estreou na Copinha vencendo o CSE de Alagoas por 2×0. Apesar do triunfo, o técnico admitiu que o time foi abaixo do esperado, mas enfatizou o trabalho para seguir em frente em busca do pentacampeonato do torneio. Além de se sentir preparado para encarar o desafio, o técnico disse buscar conhecimento de outras modalidades esportivas.

Eu me preparei antes, eu tenho filhos atletas que têm a idade de muitos meninos que estavam no meu time. E eu sempre fui muito interessado em saber como funcionava também nos outros esportes. No final, os sonhos são parecidos, independente da modalidade, do gênero“, finalizou.

Post anteriorVitor Bueno estará no elenco do São Paulo em 2022?
Próximo PostSão Paulo anuncia patrocínio de 40 milhões com muitas novidades
Matheus Tévez é formado em Direito pela UFBA, cursa Letras, além de ser professor, escritor e articulista. Mas a sua grande virtude é ser são-paulino doente desde os tempos em que Válber doutrinava na zaga.