#ColunaAT – Diretoria dobra a aposta no erro dos últimos anos

A coluna Carrinhos e firulas é escrita pelo Victor Oliveira e sempre será publicada às sextas, contendo muitas análises sobre o Tricolor!

Iniciando os preparativos para a chegada de Cuca, a diretoria tricolor já começa a ir atrás de alguns nomes no mercado da bola. Entre os nomes citados estão: Keno, Tchê-Tchê e Roger Guedes (todos ex-jogadores de Cuca no Palmeiras) e Alexandre Pato, uma das eternas especulações nas janelas de transferências são-paulinas. Enquanto isso, a direção mandou Diego Souza para o Botafogo, e pretende se livrar ainda de Nenê, Jucilei e Bruno Peres, jogadores considerados caros e que terão pouco espaço com Cuca.

Com essa postura, o São Paulo repete o mesmo erro de temporadas anteriores, nas quais remontou um time quase completo no decorrer do ano, incluindo troca de técnico. Pior ainda: mantém a sina de vender jogadores jovens e contratar medalhões para substitui-los, tirando espaço dos atletas da base.

No início do ano, o São Paulo contratou Biro-Biro, jovem atacante para jogar pelas pontas. Também contava no elenco com os jovens Helinho e Antony, além de Joao Rojas, que retorna de lesão dentro de alguns meses. Por qual razão a diretoria, agora, quer trazer dois jogadores mais velhos e bem caros? Isso só fará os garotos perderem espaço e ficarem inativos na fase final de sua formação.

É fato que o São Paulo precisa de volantes mais dinâmicos e velozes, ao estilo Thiago Mendes. Nessa posição, a vinda de Tchê-Tchê parece uma boa. Entretanto, é importante que o volante Luan não perca espaço no time, assim como Liziero também precisa ser opção em algumas partidas.

Em relação a Pato, é onde se encontra a grande polêmica. Ele viria para substituir Diego Souza, o qual foi de graça para o Botafogo, após o tricolor desembolsar quase 14 milhões de reais para tirá-lo do Sport. Temos dois problemas: um bem óbvio, é essa transação absurda, com claríssimo prejuízo ao clube. Outro ponto é que Pato não joga como centro-avante e isso ficou claro na passagem do atacante pelo clube. Ele atua melhor pelas beiradas. Ou seja, vai ser outra opção para atuar pelo lado, enquanto apenas Pablo seria centroavante de fato.

Os anos passam, a diretoria é praticamente a mesma e o aprendizado é nulo. Todas esses passos já foram dados em temporadas passadas e o resultado foi ruim, tanto financeiramente quanto tecnicamente. É urgente uma gestão verdadeiramente profissional para resgatar a grandeza do São Paulo Futebol Clube.


Victor Oliveira. Tenho 26 anos, moro em São Carlos-SP. Sou Engenheiro de formação e trabalho como Analista Financeiro. Sou apaixonado pelo Tricolor desde pequeno, quando comecei a acompanhar os jogos pela TV. Neste espaço, farei análises fortes como carrinhos, carregando a sutileza de uma firula.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site






Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Comente com sua conta do Facebook:
Você já conhece a Loja do Arquibancada? Modelos exclusivos para você mostrar o seu amor pelo Tricolor!