São Paulo x Santos no Morumbi
Foto: Rummens

Dois tempos é a coluna do Mário Pravato, publicada no Arquibancada Tricolor desde 2017, abordando tudo sobre o Tricolor Paulista.

Não sei quanto a vocês, mas os últimos três jogos do São Paulo me deixaram muito decepcionado e já não confio mais no título. Foram duas derrotas e um empate, com apenas 2 gols marcados e 5 sofridos, uma goleada sofrida em Bragança Paulista para o 13º colocado, uma derrota para o mistão do Santos que sequer estava preocupado com o jogo e mais uma eliminação em mata-mata…

Saudades do São Paulo de novembro

O título desta coluna faz alusão aquele São Paulo que disputou 9 jogos em 30 dias e venceu sete deles, tendo empatado outros dois, contra Vasco e Ceará (esses pontos ainda vão fazer falta). Nestes 30 dias enfiamos 9 a 2 no Flamengo, em três jogos, sendo um mata-mata pela Copa do Brasil.

Brenner foi o autor dos dois gols do SPFC contra o Flamengo
Foto: São Paulo FC

Aliás, o São Paulo de dezembro também estava voando baixo, até a derrota em Itaquera no dia 13 para o Corinthians e a contusão do atacante Luciano. Depois daquele dia, foram mais seis jogos, com apenas duas vitórias (Atlético-MG e Fluminense).

Luciano é o jogador-chave deste time?

Não é possível, mas desde que ele se lesionou, o São Paulo não foi mais o mesmo. Pode até ser coincidência, somado pelo fato que muitos times já manjaram o esquema do Diniz e começaram a pressionar o Tricolor na saída de bola, como fez o Bragantino, ou como fizeram Grêmio (2x) e Santos, com um forte esquema defensivo, apenas dando a bola para nós.

Eu ainda bato na tecla que o departamento médico do São Paulo errou duas vezes: ao permitir que Luciano voltasse para o campo após a contusão contra o Corinthians, que resultaram em alguns minutos e um pique desnecessário e o jogo de ida contra o Grêmio. Agravaram uma contusão que já poderia estar curada há um certo tempo (chute total, viu? Não sou médico e muito menos fisioterapeuta).

Luciano no Reffis
Foto: São Paulo FC

Elenco mediano com jogadores medíocres

A liderança do São Paulo nos meses de novembro e dezembro se deve ao fato do time pouco mudar. Até o jogo contra o Bragantino no dia 06, o São Paulo não havia tido nenhum jogador expulso. E afastados por Covid-19 até então somente um, isso jogou muito a favor do Tricolor e ajudou demais.

A partir do momento em que você perde um Luciano machucado ou um Luan suspenso, precisa começar a depender de Tréllez, Paulinho Bóia, Carneiro, puxar garotos da base para jogar na fogueira e etc…

Carneiro
Foto: Rubens Chiri / São Paulo FC

Nosso elenco é muito mediano. Temos dois zagueiros e só. Diego Costa não está em um bom momento e não pode ser queimado. Léo é mau lateral, imagina zagueiro… Imagino que não deva ser fácil para o Diniz olhar para o banco de reservas e não ter grandes opções…

Sim, eu desanimei

Eu não tenho obrigação alguma de ficar gritando “eu acredito” que nem um maluco, e batendo no peito dizendo que confio que esse time será campeão. Não faço parte do “fã-clube” do São Paulo ou dos seus jogadores, mas sim da torcida. Torcer é uma coisa, a outra é fechar os olhos e começar com os velhos clichês que esse time é campeão do mundo, que é um dos maiores e blá, blá, blá. A realidade é dura, são 8 anos sem títulos e mais de 20 eliminações em mata-mata.

O título pode vir? É lógico, o São Paulo segue líder e depende somente de si, porém agora existem outros times que se ganharem o confronto direto contra nós, estarão em uma situação muito tranquila, como Inter e até mesmo Grêmio e Palmeiras.

Como mudar?

A mudança não virá nesta segunda-feira (11), já que os nossos guerreiros do Morumbi estarão de folga! Mas essa semana precisa ser de muita conversa e trabalho. Fernando Diniz precisa ter uma carta na manga, para que caso o adversário faça como o Bragantino, que ele consiga mudar a forma do time jogar.

São pouco mais de 40 dias até a última rodada do campeonato, precisa ficar claro para todos que são mais 9 finais, não adianta fazer corpo-mole agora, só uma mudança de espírito fará esse time alcançar o sucesso.

Que Raí, Muricy e Diniz consigam blindar esse elenco à partir de agora, pois os próximos dois jogos são importantíssimos: Athletico lá (domingo) e Inter aqui (quarta). Na atual fase, empate e vitória poderão ser muito comemorados…

Muricy Ramalho e Fernando Diniz
Foto: São Paulo FC

Vamos São Paulo!


*A opinião do colunista não reflete a opinião do site