Montagem - Pablo e Crespo
Fotomontagem: Arquibancada Tricolor

Hernán Crespo é o mais novo técnico do São Paulo e já até visitou o Morumbi. A euforia só se justificaria se o ex-atacante argentino chegasse para usar a 9 de Pablo. Afinal, nenhum torcedor sabe o que esperar do técnico, atual campeão da Copa Sul-Americana.

Apesar da mídia exaltar o o hermano como um craque dos anos 2000, minha vaga memória lembra dele como um Washington “Coração Valente” com grife. Porém, se o atual treinador der um telecurso para o Pablo, já terá feito um grande trabalho no São Paulo.

Pablo ou Crespo?

Atualmente, no banco de Carneiro, Pablo vem sendo motivo de raiva de qualquer torcedor, até do mais desanimado e indiferente.

Enquanto aguarda o campeonato acabar, Hernán bem que poderia ajudar o Pablo no quesito finalização. A contratação mais cara da história do tricolor pode se tornar um estagiário muito esforçado do argentino. 

Qual estilo de jogo do técnico Crespo?

Diniz e Tchê Tchê
Fotomontagem

Se Crespo for adepto mais das vitórias do que de um estilo de jogo, já é o suficiente. Nos últimos meses perdemos um título fácil por conta de um modo de jogar, que nos levantou para nos tombar de forma dolorosa. Assim, como acontecerá com Karol Conká.

Segundo alguns jornalistas, o estilo de jogo dos times de Crespo é de muito toque de bola, ofensividade e um pouco mais de intensidade do que o tricolor “Dinizista”. Ou seja, o que não é muito difícil de conseguir.

A verdade é que a imprensa é arrogante demais para admitir que não sabe nada do trabalho e do estilo de jogo que o novo técnico prefere trabalhar.

O maior rival de Crespo é…

Antes mesmo de estrear, o novo técnico já tem o seu maior rival: a imprensa tradicional. Eles estão ansiosos para que o argentino perca para gigantes, como Mirassol e Botafogo-SP para soltar alguns argumentos batidos, como:

  • “Pagar o dobro para jogar igual o time do Diniz”
  • “Bem feito, quem manda achar que técnico brasileiro não presta”
  • “Ele de atacante é melhor do que de técnico”.

Não se engane. Esses são os mesmos caras que preferiram o Felipão ou o Tite na seleção, em vez do Guardiola. Por fim, não vamos cair na conversa da imprensa, que torce pelo fracasso de Crespo. Vamos dar tempo e tranquilidade para o argentino trabalhar. Eu não vejo a hora de ficar Crespolizado e ver o Crespozismo calar os antis.


Curtiu? Bora debater de boa esse assunto no meu twitter? Clique aqui.
Leia meu último texto aqui.

*A opinião do colunista não reflete a opinião do site